Ceará entra na era do pavimento em concreto

Ceará entra na era do pavimento em concreto

Ceará entra na era do pavimento em concreto 150 150 Cimento Itambé

Anel viário no entorno de Fortaleza terá 32 quilômetros e está entre as cinco principais obras de infraestrutura do estado

Por: Altair Santos

Uma das obras mais reivindicadas pela população cearense, o Anel Viário no entorno de Fortaleza/CE começou a ser viabilizado a partir de janeiro de 2012. O empreendimento, que foi repassado do governo federal para o governo do Ceará, traz uma inovação para o estado. Pela primeira vez, rodovias cearenses receberão pavimento em concreto. A expectativa é que até 2015 o novo complexo viário esteja concluído e consuma cerca de 35 mil m³ de concreto.

Porto de Pecém: complexo viário com pavimento rígido vai facilitar escoamento da produção Cearense.

A obra terá 32 quilômetros de extensão e vai ligar as seguintes estradas: CE-040, BR-116, CE-060, CE-065 e BR-020. O investimento, orçado em R$ 200 milhões, permitirá que o fluxo de veículos que circula diariamente nestas rodovias trafegue melhor entre o distrito industrial de Maracanaú, Maranguape e Ceasa e faça a conexão com o Porto de Pecém, que também ganha obras de infraestrutura. Neste trecho, diariamente, circulam mais de 15 mil veículos. Por isso, a escolha pelo pavimento rígido.

Segundo o superintendente do DER, Sérgio Azevedo, no Ceará não havia a cultura do uso do pavimento de concreto, com exceção do trecho que liga ao Aeroporto Internacional Pinto Martins. Por isso, antes de optar por essa tecnologia, o governo estadual promoveu um seminário que contou com a participação da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP). “Mostramos que quando bem executado, o pavimento de concreto dura até 40 anos, com manutenção mínima. O gasto de conservação chega a ser até 10 vezes menor do que o de outras opções de pavimento”, explicou o gerente regional do Norte e Nordeste da ABCP, Eduardo Barbosa de Moraes.

Outras obras

O Ceará ocupa atualmente a quarta colocação entre os estados brasileiros que mais investem recursos em obras de infraestrutura. Além do Anel Viário, outro empreendimento de envergadura é o que amplia o terminal de múltiplo uso do porto de Pecém. A previsão é que seja inaugurado em 30 meses, a um custo de R$ 568,7 milhões. Não se trata, porém, da obra que irá receber a maior injeção de recursos nos próximos anos. As linhas Sul e Leste do metrô de Fortaleza são as que irão demandar mais investimentos.

Juntas, têm custo estimado de R$ 4,75 bilhões e fazem parte das obras da capital cearense voltadas para receber a Copa do Mundo. 
Confira os principais empreendimentos no Ceará

Porto do Pecém
Obra: ampliação do terminal de múltiplo uso (TMUT)
Custo: R$ 568,7 milhões
Prazo: 30 meses
O que será construído: uma nova ponte de acesso ao quebra-mar, com 1.520 metros de extensão; pavimentação de 1.065 metros sobre o quebra-mar e a ampliação do quebra-mar em 90 metros; construção de 600 metros de cais, com dois berços de atracação de navios cargueiros ou porta-contêineres.

Linha Sul do metrô de Fortaleza
Obra: extensão do serviço de transporte púbico da capital cearense
Custo: R$ 1,75 bilhão, incluindo recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)
Prazo: previsão de entrega para março de 2013
O que será construído: linha com 24,1 quilômetros de extensão em via dupla, sendo 18 km de
superfície, 3,9 quilômetros subterrâneo e 2,2 quilômetros em elevado. A linha irá receber um total de 20 trens, que formarão dez composições de 80 metros cada, e 18 novas estações.

Linha Leste do metrô de Fortaleza
Obra: extensão do serviço de transporte púbico da capital cearense
Custo: R$ 3 bilhões, incluindo recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)
Prazo: conclusão prevista para 2016
O que será construído: linha com 12,4 quilômetros, todos eles subterrâneos, e 12 novas estações.

Anel Viário da Grande Fortaleza
Obra: duplicação de rodovias ligando cidades da região metropolitana da capital cearense
Custo: R$ 200 milhões
Prazo: previsão de entrega em 2015
O que será construído: 32 quilômetros de pistas em pavimento de concreto, mais resistente e com maior durabilidade, além de novas pontes e viadutos.

Centro de Eventos do Ceará (CEC)
Obra: espaço acoplado ao pacote de obras voltado para a Copa do Mundo
Custo: R$ 437 milhões
Prazo: previsão de entrega no 2º semestre de 2012
O que será construído: espaço com 152,694 mil m² de área construída, será o segundo maior da América Latina e com capacidade para  até 30 mil pessoas.

Entrevistado
Secretaria da Infraestrutura do Estado do Ceará (Seinfra)
Contato:
@seinfrace (Twitter) / ascom@seinfra.ce.gov.br

Créditos foto: Divulgação / Seinfra

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil