Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Ceará entra na era do pavimento em concreto

Gestão, Gestão de Obras 17 de abril de 2012

Anel viário no entorno de Fortaleza terá 32 quilômetros e está entre as cinco principais obras de infraestrutura do estado

Por: Altair Santos

Uma das obras mais reivindicadas pela população cearense, o Anel Viário no entorno de Fortaleza/CE começou a ser viabilizado a partir de janeiro de 2012. O empreendimento, que foi repassado do governo federal para o governo do Ceará, traz uma inovação para o estado. Pela primeira vez, rodovias cearenses receberão pavimento em concreto. A expectativa é que até 2015 o novo complexo viário esteja concluído e consuma cerca de 35 mil m³ de concreto.

Porto de Pecém: complexo viário com pavimento rígido vai facilitar escoamento da produção Cearense.

A obra terá 32 quilômetros de extensão e vai ligar as seguintes estradas: CE-040, BR-116, CE-060, CE-065 e BR-020. O investimento, orçado em R$ 200 milhões, permitirá que o fluxo de veículos que circula diariamente nestas rodovias trafegue melhor entre o distrito industrial de Maracanaú, Maranguape e Ceasa e faça a conexão com o Porto de Pecém, que também ganha obras de infraestrutura. Neste trecho, diariamente, circulam mais de 15 mil veículos. Por isso, a escolha pelo pavimento rígido.

Segundo o superintendente do DER, Sérgio Azevedo, no Ceará não havia a cultura do uso do pavimento de concreto, com exceção do trecho que liga ao Aeroporto Internacional Pinto Martins. Por isso, antes de optar por essa tecnologia, o governo estadual promoveu um seminário que contou com a participação da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP). “Mostramos que quando bem executado, o pavimento de concreto dura até 40 anos, com manutenção mínima. O gasto de conservação chega a ser até 10 vezes menor do que o de outras opções de pavimento”, explicou o gerente regional do Norte e Nordeste da ABCP, Eduardo Barbosa de Moraes.

Outras obras

O Ceará ocupa atualmente a quarta colocação entre os estados brasileiros que mais investem recursos em obras de infraestrutura. Além do Anel Viário, outro empreendimento de envergadura é o que amplia o terminal de múltiplo uso do porto de Pecém. A previsão é que seja inaugurado em 30 meses, a um custo de R$ 568,7 milhões. Não se trata, porém, da obra que irá receber a maior injeção de recursos nos próximos anos. As linhas Sul e Leste do metrô de Fortaleza são as que irão demandar mais investimentos.

Juntas, têm custo estimado de R$ 4,75 bilhões e fazem parte das obras da capital cearense voltadas para receber a Copa do Mundo. 
Confira os principais empreendimentos no Ceará

Porto do Pecém
Obra: ampliação do terminal de múltiplo uso (TMUT)
Custo: R$ 568,7 milhões
Prazo: 30 meses
O que será construído: uma nova ponte de acesso ao quebra-mar, com 1.520 metros de extensão; pavimentação de 1.065 metros sobre o quebra-mar e a ampliação do quebra-mar em 90 metros; construção de 600 metros de cais, com dois berços de atracação de navios cargueiros ou porta-contêineres.

Linha Sul do metrô de Fortaleza
Obra: extensão do serviço de transporte púbico da capital cearense
Custo: R$ 1,75 bilhão, incluindo recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)
Prazo: previsão de entrega para março de 2013
O que será construído: linha com 24,1 quilômetros de extensão em via dupla, sendo 18 km de
superfície, 3,9 quilômetros subterrâneo e 2,2 quilômetros em elevado. A linha irá receber um total de 20 trens, que formarão dez composições de 80 metros cada, e 18 novas estações.

Linha Leste do metrô de Fortaleza
Obra: extensão do serviço de transporte púbico da capital cearense
Custo: R$ 3 bilhões, incluindo recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC)
Prazo: conclusão prevista para 2016
O que será construído: linha com 12,4 quilômetros, todos eles subterrâneos, e 12 novas estações.

Anel Viário da Grande Fortaleza
Obra: duplicação de rodovias ligando cidades da região metropolitana da capital cearense
Custo: R$ 200 milhões
Prazo: previsão de entrega em 2015
O que será construído: 32 quilômetros de pistas em pavimento de concreto, mais resistente e com maior durabilidade, além de novas pontes e viadutos.

Centro de Eventos do Ceará (CEC)
Obra: espaço acoplado ao pacote de obras voltado para a Copa do Mundo
Custo: R$ 437 milhões
Prazo: previsão de entrega no 2º semestre de 2012
O que será construído: espaço com 152,694 mil m² de área construída, será o segundo maior da América Latina e com capacidade para  até 30 mil pessoas.

Entrevistado
Secretaria da Infraestrutura do Estado do Ceará (Seinfra)
Contato:
@seinfrace (Twitter) / ascom@seinfra.ce.gov.br

Créditos foto: Divulgação / Seinfra

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também: