Concretagem do Yachthouse é finalizada pela Concrebras

Em 6 anos, obra recebeu cerca de 100 mil m3 de concreto, o que corresponde a 12.500 viagens de caminhões-betoneira

Concretagem do Yachthouse é finalizada pela Concrebras

Concretagem do Yachthouse é finalizada pela Concrebras 1024 682 Cimento Itambé
Edifícios do Yachthouse Residence Club, em Balneário Camboriú-SC:  know-how adquirido pela Concrebras a torna referência em concretagem de edifícios altos. Crédito: Pasqualotto>/JC Drones/Youtube

Edifícios do Yachthouse Residence Club, em Balneário Camboriú-SC: know-how adquirido pela Concrebras a torna referência em concretagem de edifícios altos.
Crédito: Pasqualotto>/JC Drones/Youtube

Com duas torres de 280 metros de altura cada uma, o condomínio de alto luxo Yachthouse Residence Club entra na fase final de execução. Em dezembro de 2019, a etapa de concretagem dos prédios localizados em Balneário Camboriú-SC foi 100% concluída pela Concrebras. A empresa forneceu todo o concreto usado na obra, além de cuidar dos ensaios e da logística para o lançamento do material. 

Como define o gerente de desenvolvimento técnico da Concrebras, o engenheiro civil Jorge Luiz Christofolli, o empreendimento impôs muitos desafios. “Os desafios encontrados nesta obra foram diversos e estimulantes. Envolveram desde o estudo criterioso das dosagens dos concretos, passando pelos equipamentos empregados, pelo intenso treinamento dos colaboradores em todos os processos e pelo controle de qualidade”, explica. 

A última área dos edifícios a receber concreto foram os helipontos, localizados no alto das torres. Para vencer a altitude de 280 metros, a Concrebras precisou compartilhar investimentos com a construtora Pasqualotto & GT. Foram adquiridas uma bomba de alta pressão e tubulações especiais, por parte da empresa de concretagem, e dois mastros de distribuição pela construtora. “Sem estes equipamentos, o trabalho não poderia ser executado com segurança e eficácia”, destaca Christofolli.

A concretagem da obra iniciou em novembro de 2013. Ao longo de 6 anos, foram aplicados cerca de 100 mil m3 de concreto, o que corresponde a 12.500 viagens de caminhões-betoneira. Se esse número de veículos pudesse ser enfileirado resultaria em 132 quilômetros de extensão, aproximadamente. “O concreto foi dosado na central de Itajaí-SC, em três pontos de carregamento. O ciclo médio de cada viagem para a obra foi de 2 horas e 17 minutos, incluindo o tempo para o caminhão carregar, misturar, transportar, descarregar na obra e retornar à central”, revela o engenheiro.

As várias fases de concretagem das torres consumiram 59 tipos de concreto

O know-how adquirido pela Concrebras ao longo do trabalho nas duas torres do Yachthouse Residence Club permite que a empresa seja citada como referência nacional em concretagem de edifícios altos. “A concretagem em grande altura, acima dos 270 metros, exigiu grandes esforços para o aperfeiçoamento da tecnologia do concreto, além do uso de equipamentos de alta performance”, cita Jorge Luiz Christofolli.

Lajes outrigger, localizadas nos pavimentos 30 e 53 de cada um dos prédios do Yachthouse, receberam concretos especiais fluidos e autoadensáveis. Crédito: Youtube/IBC Balneário Camboriú

Lajes outrigger, localizadas nos pavimentos 30 e 53 de cada um dos prédios do Yachthouse, receberam concretos especiais fluidos e autoadensáveis.
Crédito: Youtube/IBC Balneário Camboriú

As várias fases de concretagem das torres consumiram 59 tipos de concreto, sendo as resistências especificadas entre o fck 20 MPa e 56 MPa. Na obra, foram usados aditivos especiais de última geração, sílica ativa e o Cimento Itambé. Além disso, na fundação foram utilizadas cerca de 900 toneladas de gelo.

Um exemplo de uso da tecnologia do concreto se deu na etapa de preenchimento das lajes outrigger (sistema estrutural de contraventamento) localizadas nos pavimentos 30 e 53 de cada um dos prédios do Yachthouse. “Nessa fase foram utilizados concretos especiais fluidos e autoadensáveis, que permitiram o preenchimento de todos os espaços entre as armaduras, as quais tinham elevadíssima concentração de ferragens”, finaliza o gerente de desenvolvimento técnico da Concrebras. 

Entrevistado
Engenheiro civil Jorge Luiz Christofolli, gerente de desenvolvimento técnico da Concrebras

Contato
jorge@concrebras.com.br

Saiba mais sobre a Concrebras.

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no Massa Cinzenta e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil