Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Varejo da construção civil avança no interior do PR

Gestão, Mercado da Construção 24 de janeiro de 2012

Com o incentivo do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Materiais de Construção, setor atua em 345 municípios do estado

Por: Altair Santos

No Paraná, o programa Minha Casa, Minha Vida tem cumprido outra função, além de fornecer habitação para as famílias do estado. Seu estímulo faz com que o comércio varejista da construção civil se propague pelo interior. Segundo dados do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Materiais de Construção (Simaco) em 2012 deverá ser alcançada a marca de oito mil pontos de venda em 345 cidades das 355 que há em território paranaense.

Sigismundo Mazurek, presidente do Simaco: "O cimento é igual farinha para o pão. Se não tiver farinha, não sai pão”.

De acordo com o presidente do Simaco, Sigismundo Mazurek, os municípios do interior que mais se destacaram na venda de material de construção em 2011 foram, pela ordem, Londrina, Maringá, Campo Mourão, Cascavel, Guarapuava e Ponta Grossa – contabilizando também as respectivas regiões metropolitanas destas cidades. “De um modo geral, todas as empresas tiveram um desempenho bastante favorável de crescimento no ano passado. Através do Minha Casa, Minha Vida, a Caixa Econômica Federal estendeu financiamento farto para essas regiões e isso estimulou as vendas”, diz.

Outra conquista relevante, segundo o Simaco, foi a redução do ICMS para material de construção, baixando de 18% para 12%. No Paraná, há outros benefícios embutidos nessa diminuição do imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços. “Nosso sindicato conseguiu também que os governos estadual e municipais reduzissem suas participações no ICMS. Então, aqui no Paraná, o incentivo fiscal é maior que em outros estados “, afirma.

Entre os produtos que o consumidor mais busca no comércio varejista da construção civil ainda se destacam os insumos básicos do setor, como cal, areia, tijolos, porcelanato, tintas e, sobretudo, cimento.  “Sem cimento não tem construção. O cimento é igual farinha para o pão. Se não tiver farinha, não sai pão”,  comenta Sigismundo Mazurek, que ressalta também o papel do chamado comércio formiguinha – venda picada para pequenas reformas – no fluxo do setor. “Essa participação do consumidor no dia a dia segue com bastante representatividade no volume de negócios”, completa.

Por conta das vendas acentuadas, o Simaco tem desenvolvido trabalho intenso, em parceria com o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) para qualificar não só a mão de obra que atua no comércio varejista da construção civil como a que pretende preencher as vagas ofertadas. “Conseguimos viabilizar cursos gratuitos. Essa é uma bandeira nossa: a de preparar e especializar cada vez melhor quem atende diretamente o consumidor”, conclui Mazurek. Os cursos do Senac para o setor formaram em 2011 quase 600 profissionais.

Entrevistado
Sigismundo Mazurek, presidente do Sindicato Intermunicipal do Comércio Varejista de Materiais de Construção (Simaco)

Currículo
– Sigismundo Mazurek atua desde 1978 no setor varejista da construção civil.
– É o fundador da empresa Rei das Fechaduras
– Eleito em 2010, Sigismundo Mazurek cumpre seu segundo mandato à frente do Simaco. O primeiro foi entre 1997 e 2004.
– Ocupa o cargo de diretor da Associação dos Comerciantes de Material de Construção do Paraná (Acomac-PR)
– Desempenha também a função de conselheiro do Sesc-PR e de diretor secretário da Fecomércio-PR.

Contato: sigimazu@hotmail.com

Créditos foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também: