UFSCar busca soluções inovadoras à construção civil

Workshop realizado dia 31 de março de 2016 reuniu mestrandos, doutorandos, docentes e graduandos

UFSCar busca soluções inovadoras à construção civil

UFSCar busca soluções inovadoras à construção civil 1024 573 Cimento Itambé

Universidade realiza workshop e debate uso de resíduos em concretos e argamassas, gestão em canteiros de obras e futuro da engenharia civil

Por: Altair Santos

No dia 31 de março, o Programa de Pós-graduação em Estruturas e Construção Civil (PPGECiv) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), no interior de São Paulo, promoveu workshop para debater inovações que abrangessem gestão, materiais, sistemas construtivos e o profissional da engenharia civil. Organizado pelo coordenador do departamento de engenharia civil da UFSCar, Guilherme Aris Parsekian, o encontro reuniu mestrandos, doutorandos, docentes e graduandos. O evento também apresentou o que está em desenvolvimento fora do país, através de parcerias com outras universidades.

Workshop realizado dia 31 de março de 2016 reuniu mestrandos, doutorandos, docentes e graduandos

Workshop realizado dia 31 de março de 2016 reuniu mestrandos, doutorandos, docentes e graduandos

Segundo a mestra em estruturas e construção civil, e doutoranda na área de sustentabilidade das construções e materiais da UFSCar, Ludimilla Zeule, a lista de pesquisas surpreendeu. A abordagem envolveu os seguintes temas:
– Gestão e desenvolvimento da sustentabilidade em canteiros de obras
– Instalações provisórias do canteiro de obras
– Norma de Desempenho
– Avaliação do ciclo de vida de produtos
– Análise de patologias em sistemas prediais
– Planejamento através do lean construction
– Mapeamento de fluxo de valor
– Sistemas construtivos inovadores como light steel frame
– Concretos e argamassas produzidos com resíduos de outras indústrias
– Segurança
– Saúde
– Ergonomia e qualidade no trabalho da construção

Ludimilla Zeule: além de inovações, workshop debateu também os dilemas da construção civil nacional

Ludimilla Zeule: além de inovações, workshop debateu também os dilemas da construção civil nacional

Ludimilla Zeule, que contribuiu na organização do workshop, afirmou que o sucesso do encontro já motiva outros eventos, inclusive com a participação de mais universidades. “Provavelmente virão outros, talvez com abordagens e público diversos, assim como outras universidades”, diz, destacando que a amplitude cada vez maior da engenharia civil exige que as universidades estejam preparadas para atender essas demandas. Para tal, mostrar o que é feito em escolas de engenharia fora do país é fundamental. Foi o que fez o workshop, revelando estudos realizados em universidades do Canadá, dos Estados Unidos e da Espanha.

No caso canadense, foram apresentadas pesquisas sobre argamassas que utilizam resíduos. Já os espanhóis têm desenvolvido sistemas que abrangem equipamentos de proteção coletiva (EPC), enquanto a Universidade de Berkley, nos Estados Unidos, estuda novos métodos de tomadas de decisão em canteiros de obras. Mas na UFSCar também surgem projetos inovadores, principalmente os voltados para o desenvolvimento de sistemas estruturais.

Neste segmento, os estudos apresentados no workshop foram:
– Comportamento da ligação parede-viga de alvenaria estrutural
– Aplicação de sistemas construtivos híbridos para edifícios multipavimentos
– Modelagem numérica e análise paramétrica da ligação mista viga-pilar preenchido com chapa passante
– Verificação das estruturas pré-moldadas em situação de serviço
– Dimensionamento geométrico e estrutural de sapatas isoladas em concreto armado

Todas essas pesquisas, projetos e inovações apresentadas no workshop da UFSCar não impediram que os debates caminhassem para identificar os dilemas e apontar soluções à construção civil brasileira. “Ainda que se percebam avanços, os dilemas, todos sabemos quais, são: falta de planejamento, má gestão, preocupação apenas com custo e prazo. É preciso que os envolvidos no setor entendam a importância do planejamento antecipado para depois executar. Isso será atingido usando ferramentas para controle de gestão, práticas de sustentabilidade, qualidade e tecnologia. Não são gastos, mas investimentos necessários para o desenvolvimento do setor”, alerta Ludimilla Zeule.

Entrevistada
Engenheira civil Ludimilla Zeule, mestra em estruturas e construção civil e doutoranda na área de sustentabilidade das construções e materiais, pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
Contato: zeule.eu@gmail.com

Créditos Fotos: Divulgação/PPGECiv

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil