Tecnologia do concreto corre contra o tempo

Aeroporto Afonso Pena: pista recebia concreto de madrugada, mas precisava estar aberta para voos pela manhã.

Tecnologia do concreto corre contra o tempo

Tecnologia do concreto corre contra o tempo 1024 682 Cimento Itambé

Prazo cada vez mais escasso para finalizar obras, principalmente às relacionadas à Copa do Mundo, serve de estímulo para que inovações sejam agregadas à construção civil

Por: Altair Santos

A Copa das Confederações – evento-teste que a Fifa realiza um ano antes da Copa do Mundo – acontece em junho de 2013 em seis cidades do país. Até lá, o planejamento da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) é que as reformas em boa parte dos aeroportos brasileiros estejam concluídas. Em alguns desses terminais, as obras vão além das áreas de embarque e desembarque e chegam às pistas. Tratam-se de intervenções críticas, que exigem das construtoras contratadas o emprego de alta tecnologia para cumprir um cronograma quase exíguo de tempo.

Mauro Bianco: aeroporto Afonso Pena exigiu concretagem especial na pista de pouso e decolagem.

Um exemplo desta corrida contra o relógio ocorreu no aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde a Bianco Tecnologia do Concreto atuou numa ação especial para revitalizar a principal pista do terminal. O serviço contratado previa o envelopamento da cabagem transversal e a fixação dos sinalizadores em toda a extensão da pista. No entanto, havia a imposição de se obter resistência suficiente para suportar em poucas horas a carga do rolamento dos aviões. Para se ter ideia, as concretagens eram feitas na madrugada e o tráfego aéreo liberado às 6 horas.

Segundo o engenheiro civil Mauro Bianco, a Infraero exigia resistência mínima à compressão de 15 MPa, que foi conseguida com emprego de cimento CP V-ARI, aditivação especial para baixar a relação a/c (água / cimento) e acelerar a pega. Todavia, após avaliações internas, a engenharia da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária optou pelo uso de cimento sulfoaluminoso, fabricado pela GCC, do México (não é fabricado no Brasil e não é um cimento Portland). “A escolha se deu pelo maior tempo de trabalhabilidade e maior ganho de resistência do concreto nas primeiras horas”, explica o especialista, revelando que no aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, será empregada a mesma tecnologia.

Mauro Bianco relata que o cimento sulfoaluminoso difere do Portland quanto ao produto da hidratação, que não é CSH (silicato de cálcio hidratado) nem CH (portlandita), mas etringita (C6 ASH32) que na ausência da cal não é expansiva e responsável pelo rápido endurecimento e desenvolvimento da resistência. “O cimento sulfoaluminoso não apresenta retração plástica, porque combina quimicamente praticamente com toda a água empregada no amassamento, dentro de parâmetros adequados de relação a/c (água-cimento)”, revela, sobre a tecnologia empregada no aeroporto Afonso Pena.

Aeroporto Afonso Pena: pista recebia concreto de madrugada, mas precisava estar aberta para voos pela manhã.

Legado

O engenheiro civil Mauro Bianco avalia que, para a tecnologia do concreto, o principal legado trazido pelos grandes eventos que o Brasil irá sediar entre 2013 e 2016 é que eles ampliaram o leque de opções para projetos mais exigentes, agregando materiais e técnicas que até então eram inéditas ou limitadas no país. “Tem-se lançado mão da pré-fabricação, do concreto autoadensável e de soluções que permitiram apressar o desenvolvimento da resistência do concreto“, cita, lembrando, porém, que o compartilhamento de inovações só é válido se forem seguidas as prescrições normativas. “Isso é imperioso para a durabilidade do concreto“, finaliza.

Entrevistado
Mauro Bianco, sócio e diretor técnico da Bianco Tecnologia do Concreto
Currículo
Mauro Teixeira de Freitas Bianco é graduado em engenharia civil pela Universidade Federal do Paraná (1975) com especialidade em tecnologia do concreto, química do cimento, tecnologia de aditivos, impermeabilização de estruturas, recuperação de estruturas, pavimentação rígida, tecnologia de revestimentos e patologias de revestimentos.
Contato: bianco@biancoconcreto.com.br
Créditos fotos: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil