Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Sul mapeia gargalos para melhorar competitividade

Empreendedorismo, Gestão, Gestão Estratégica 10 de agosto de 2011

Federações das Indústrias do Paraná, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul criam Comitê de Infraestrutura e Logística para interagir com governos e sugerir soluções

Por: Altair Santos

Estudo inédito sobre a logística e a infraestrutura de transporte na região sul do Brasil pretende mapear os principais gargalos do setor, a fim de que a questão receba tratamento diferenciado dos governos estaduais e federal. Batizado de Sul Competitivo, o projeto é uma iniciativa das Federações das Indústrias dos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul (FIEP, FIESC e FIERGS) e conta ainda com o apoio da Confederação Nacional da Indústria. A meta é traçar uma radiografia do que há hoje e apresentar soluções integradas para o transporte de produtos através de portos, aeroportos, ferrovias, hidrovias, dutovias e rodovias.

Paulo Eduardo Rodrigues Ceschin, coordenador do Conselho Temático de Infraestrutura da FIEP: infraestrutura e logística se sobrepõem à questão tributária

Uma consultoria foi contratada para levantar os dados e deverá concluir o estudo até fevereiro de 2012. Neste período, uma equipe de 12 profissionais fará um amplo diagnóstico das condições de infraestrutura de transportes na região sul e nas ligações com o Mercosul (Chile, Argentina, Uruguai e Paraguai). Serão pesquisadas 19 cadeias produtivas, que englobam 70 produtos agrícolas, minerais, florestais e industriais. “Serão analisados números sobre a produção atual e futura e o local de consumo de todas essas cadeias, bem como as matrizes origem-destino e o impacto destas no custo logístico”, explica Olivier Girard, diretor da Macrologística, consultoria que está à frente do desenvolvimento do estudo.

Trabalho semelhante já foi encomendado pelos estados da região Norte e só de custo com logística o projeto passou a gerar economia anual de R$ 3,8 bilhões. A expectativa é que o Sul Competitivo ofereça também dados para baratear a produção e o transporte de cargas. “Quanto mais redução houver nos custos logísticos e no lead time (período entre início da produção e a chegada do produto ao consumidor) melhor será para os nossos produtores, que terão a oportunidade de reduzir os custos e aumentar a competitividade no mercado”, avalia Paulo Eduardo Rodrigues Ceschin, coordenador do Conselho Temático de Infraestrutura da FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná).

Na análise de Ceschin, dependendo do setor industrial, infraestrutura e logística estão em primeiro lugar na ordem hierárquica dos problemas. “Eles afetam diretamente a produção, quer em nível micro ou macro, e muitas vezes chegam a sobrepor as questões tributárias”, diz. Especificamente sobre o Paraná, o coordenador do Conselho Temático de Infraestrutura da FIEP avalia que o estado trava uma corrida contra o tempo. “Ao compararmos nossa infraestrutura e facilidades logísticas com nossos concorrentes, lamentamos constatar que estamos em nítida desvantagem. Nas últimas décadas rarearam grandes investimentos em infraestrutura e logística no nosso estado. Dessa forma, temos que correr contra o tempo”, completa.

A FIEP, através do Conselho Temático de Infraestrutura, elenca quais devem ser as prioridades para que o Paraná se torne competitivo:

– Investimentos na expansão da base portuária, com ampliação da capacidade operacional dos portos.
– Ampliação da estrutura aeroportuária, com destaque para a implantação de uma nova pista do Aeroporto Internacional Afonso Pena, além da ampliação do terminal de cargas e de passageiros.
– Modernização do sistema rodoviário, com a duplicação dos corredores que ligam os principais pólos do estado.
– Construção de uma nova ferrovia ligando Guarapuava a Paranaguá.

Saiba mais
O Conselho Temático de Infraestrutura da Federação das Indústrias do Estado do Paraná é composto por 30 membros, entre representantes de setores produtivos, sindicatos empresariais e de entidades de classes. Dele também participam organismos ligados à engenharia, como o Sindicato das Empresas da Construção Pesada (SICEPOT)  e o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA/PR).

Projeto Sul Competitivo foi lançado no final de junho, na sede da Fiep (Federação das Indústrias do Estado do Paraná) em Curitiba

Portos, como o de Paranaguá, estão entre as prioridades da radiografia que o estudo irá traçar

Entrevistado
Paulo Eduardo Rodrigues Ceschin, Coordenador do Conselho Temático de Infraestrutura da FIEP
Currículo
– Graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal do Paraná (UFPR)
– Mestre em Administração e Direção de Empresas pela MDA ESADE. É presidente da empresa Geoplan do Brasil LTDA
– Ocupa o cargo de Coordenador do Conselho Temático de Infraestrutura da FIEP
– É membro do Conselho Temático Permanente de Infraestrutura da CNI
Contato:
pceschin@geoplan.com.br
conselhotematico@fiepr.org.br
secretaria@geogroupbrasil.com.br
eloyse.bacila@fiepr.org.br

Créditos Fotos: Mauro Frasson/Fiep, Divulgação/Fiep, Gílson Abreu/Fiep

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também: