SindusCon terá prédio mais sustentável do Paraná

Projeção da nova sede do SindusCon-PR: prédio será autossuficiente em energia elétrica

SindusCon terá prédio mais sustentável do Paraná

SindusCon terá prédio mais sustentável do Paraná 1024 683 Cimento Itambé

Nova sede do sindicato, em Curitiba, terá oito pavimentos e respeitará todos os preceitos da exigente certificação LEED Platinum

Por: Altair Santos

Previsto para ser concluído em janeiro de 2018, o novo prédio do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Paraná (SindusCon-PR) tem a pretensão de ser o empreendimento imobiliário mais sustentável do estado. A edificação terá oito pavimentos e respeitará todos os preceitos da certificação Leed (Leadership in Energy and Environmental Design), pleiteando o selo LEED Platinum – o mais rigoroso do Green Building Council.

Projeção da nova sede do SindusCon-PR: prédio será autossuficiente em energia elétrica

Projeção da nova sede do SindusCon-PR: prédio será autossuficiente em energia elétrica

A certificação só é concedida depois que o prédio é finalizado, e com todos os sistemas construtivos submetidos a teste. Mas o projeto do edifício já nasce atendendo a LEED Platinum. Entre os compromissos com a sustentabilidade estão a utilização de energia fotovoltaica, o reuso da água e o conforto térmico, graças ao revestimento da fachada em vidro duplo e refletivo ao calor solar e ao frio.

Para o vice-presidente da área técnica do SindusCon-PR, Euclésio Manoel Finatti, o prédio quer ser um grande case de inovação, tecnologia, eficiência energética e de consumo de água. “Por sermos a entidade que representa a indústria da construção paranaense, nosso objetivo é demonstrar que é possível edificar uma obra sustentável, sem que isso pese no custo de execução”, afirma.

O novo edifício, que contará com 4.823 m² de área construída – a qual, somada com o prédio antigo, totalizará 8.300 m² – fará parte de um seleto grupo de edificações que seguem o conceito Net Zero Energia, ou seja, será autossuficiente em energia elétrica. Para isso, em sua cobertura serão instalados 98 kW de painéis fotovoltaicos, que irão converter a radiação solar em energia elétrica.

Canteiro de obras enxuto
Será a maior instalação de energia renovável do Paraná. Para obter isenções fiscais, o excedente da produção será utilizado pela companhia de energia do Estado – a Copel -, permitindo que o prédio acumule créditos e possa usá-los em períodos em que necessitar de um volume maior de geração. O teto com aproveitamento de energia solar, aliado à fachada, vai permitir economia no consumo de iluminação de 64.6 MWh/ano e diminuição do uso de ar condicionado em 46.8 MWh/ano. Pelos cálculos iniciais, haverá redução de 47% no consumo de energia.

Com o projeto e a execução a cargo da ARCE Construtora & Incorporadora, o novo edifício do SindusCon-PR tem um orçamento de R$ 9,2 milhões. O prédio será corporativo e prevê a locação de salas. Em todo o processo de execução está prevista a geração de 400 empregos diretos e indiretos, sendo 70 deles no canteiro de obras. “Será um canteiro enxuto e voltado para a economia de materiais e geração baixa de resíduos”, afirma Rodrigo Fernandes, sócio-diretor da ARCE.

O projeto irá utilizar a tecnologia BIM (modelagem da informação na construção), não apenas na parte de projeto e planejamento, mas também no dia a dia do canteiro de obras. Desta forma, com a gestão da informação, será possível identificar problemas e corrigi-los, a fim de que o prédio seja entregue no prazo e sem extrapolar o orçamento. “O prédio tem o compromisso de reduzir ao máximo os impactos ambientais em seu entorno”, diz Euclésio Manoel Finatti.

Entrevistados
– Engenheiro civil Euclésio Manoel Finatti, vice-presidente da área técnica do SindusCon-PR
– Engenheiro civil Rodrigo Fernandes, sócio-diretor da ARCE Construtora & Incorporadora

Contatos
arce@arce.com.br
imprensa@sindusconpr.com.br

Crédito Foto: Divulgação/SindusCon-PR

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil