Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Seu Nome é sua Marca!

Comportamento e Carreira, Marketing e Vendas 22 de setembro de 2008

O Marketing Pessoal procura mostrar o que uma pessoa faz de bom e interessa a outras pessoas e à sociedade

Prof. Douglas Zela

Dizer que Marketing é coisa exclusiva de empresas, que é antiético ou aético, ou ainda, que não se deve utilizá-lo para profissionais liberais sobre o risco de desgastar ou comprometer sua imagem é uma das maiores falácias do mundo dos negócios, do meio acadêmico e da sociedade de uma forma geral. Aqueles que afirmam isso, não sabem do que estão falando, ou imaginam que Marketing seja uma coisa que ele não é.

Partindo da premissa que Marketing é a ciência que procura compreender: os anseios, desejos e necessidades das pessoas para oferecer a elas aquilo que elas querem, sua amplitude inclui as atividades profissionais das pessoas.

Médicos, Dentistas, Advogados, Professores, Fisioterapeutas e outros profissionais, liberais ou não, autônomos, empresários ou executivos devem ter em mente que aquilo que antigamente se falava de “Fazer o Nome”, hoje deve ser visto como a “Construção de uma Marca”. Porém, a forma de como essa “Marca” deve ser construída é diferente do que as empresas fazem com produtos e, principalmente, do que se fazia no passado.

Para se construir a marca, devem ser levados em consideração:

– Os diferenciais deste profissional em relação aos seus colegas;

– Seu currículo/evolução da carreira;

– O acompanhamento das tendências do mercado e das mudanças no mundo.

Assim como é impossível construir uma marca consagrada para produtos que não tenham qualidade, é impossível, também, adquirir reconhecimento profissional sem qualificação suficiente para ser considerado como tal, independente da área de atuação. Quando uma pessoa tenta promover aquilo que não é, isto jamais deve ser chamado de Marketing Pessoal e sim de crime! Ferramentas de Marketing, inclusive para a construção de marca, exigem ações verdadeiras e de longo prazo.

Um profissional que prima pela qualidade em tudo o que faz, tem maior probabilidade de sucesso e de destaque. Porém, isso não é tudo, ainda falta o monitoramento das mudanças ocorridas no mundo e a divulgação de fatos relevantes à sociedade. O mundo moderno chama essa atividade de Marketing Pessoal.

O Marketing Pessoal procura mostrar o que uma pessoa faz de bom e interessa a outras pessoas e a sociedade, enquanto que a Autopromoção exalta o ego de quem está se autopromovendo.

Assim, da mesma maneira que as empresas utilizam ferramentas de Marketing para construir marcas consagradas, baseadas em produtos com qualidade, confiáveis e que despertam desejos nos consumidores, pessoas podem criar sua marca pessoal.

Charlatões de todos os níveis afirmam ter receitas milagrosas para “Construir um Nome” baseado na simples utilização de ferramentas de comunicação, e isto é mais uma falácia. Jamais a comunicação terá capacidade de construir uma boa imagem sozinha e a curto prazo.

Todo planejamento deve estar baseado no longo prazo, tornando-se impossível que se consiga construir uma verdadeira “Marca” para alguém que esteja iludindo o mundo. Tentar mostrar algo que você não é, além de crime, é burrice. Assim, se você não é criminoso, por que comprometer negativamente sua imagem? Por outro lado, se você consegue se destacar diante dos seus concorrentes, mostrando o que você faz, e consegue ter o reconhecimento daqueles que pagam pelos seus serviços, você está fazendo uma bela atitude na construção da Sua Marca.

Como saber se o seu Marketing Pessoal está gerando resultados:

– Quantos Cursos de Especialização você fez nos últimos anos que tiveram conceito suficiente para que a sociedade o reconhecesse com um profissional de destaque?

– Quantos artigos científicos, você produziu nos últimos anos que resultaram em entrevistas, ou artigos na mídia tradicional, com impacto suficiente para que seu nome tivesse destaque?

– Você é consultado por jornalistas quando estes desejam saber algo na sua área de atuação?

– Você fez algo de inovador que despertou o interesse da sociedade de modo que pessoas passaram a procurá-lo para pedir conselhos?

– Seu nome é referência quando se fala da sua área de atuação profissional?

– Pessoas da sua área de atuação profissional conhecem o seu nome?

– Você possui um domínio registrado na internet em seu nome? Profissionais que mantêm uma página pessoal/profissional na internet têm um relacionamento mais amplo com a comunidade e, conseqüentemente, com clientes, pessoas e empresas que se interessam pelas suas atividades profissionais.

– Você não tem seu nome na lista telefônica? Então deve ter seu nome na Maior Lista Telefônica do Mundo: o Google. Nos sites de busca, quando você digita o seu nome, as primeiras citações são de sites que você tem controle sobre eles?

Em breve, no Itambé Empresarial, confira como deve ser o Marketing Pessoal dentro das empresas.

 

Profº. Douglas Zela – Especialista em Marketing Estratégico e Estratégias de Marketing para Consultórios Médicos. Bacharel em Administração, Pós-Graduado em Marketing e Propaganda, MBA em Administração Estratégica, Mestre em Administração e Doutor em Gestão de Negócios. Coordenador e Professor dos Cursos de Pós-Graduação em Marketing da FAE Business School.



Tags:
Leia também:
Comentários Fechados