Selo prédio verde: quem se habilita?

Selo prédio verde: quem se habilita?

Selo prédio verde: quem se habilita? 150 150 Cimento Itambé

País persegue uma certificação mais tropical, mas, para isso, precisa formar um maior número de profissionais capacitados para fazer auditorias.

Daniela Corcuera: Brasil possui mais de 60 profissionais LEED APs e em torno de 10 empresas de consultoria para certificação.

Daniela Corcuera: Brasil possui mais de 60 profissionais LEED APs e em torno de 10 empresas de consultoria para certificação.

Desde o ano passado, a comissão gestora do certificado LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) no país e o GBC (Green Building Council) Brasil têm atuado para criar uma certificação Green Building mais adaptada à realidade nacional. Atualmente, o sistema é totalmente calcado em requisitos criados nos Estados Unidos e alguns encontram dificuldades para se adequar à realidade nacional.

Para se chegar a uma certificação LEED com a cara do Brasil também é preciso capacitar profissionais no país que possam conduzir o processo de certificação. Uma das maiores incentivadoras deste processo é a arquiteta Daniela Corcuera. Mestre em Arquitetura Sustentável pela FAU-USP, ela é um dos cerca de 60 profissionais credenciados no Brasil para esse tipo de auditoria.

Na entrevista a seguir, ela revela como se chega à certificação Green Building e como o setor está trabalhando para formar novos profissionais e criar um modelo nacional para conceder o selo “prédio verde”. Confira:

Muito se fala em “prédio verde”, mas como se pode saber se uma edificação está apta para receber a certificação Green Building?

A certificação LEED é concedida a edifícios de alta performance ambiental e energética. Pelo sistema LEED 2009, atualmente vigente, é necessário a obtenção de um mínimo de 40 pontos (de um máximo de 110 pontos), além do atendimento dos chamados pré-requisitos, que são obrigatórios e variam de tipologia a tipologia. Para se ter certeza de que um empreendimento está apto a receber a certificação, recomenda-se a realização de uma Análise Diagnóstica, de modo a verificar a viabilidade técnico-econômica para obtenção da certificação. Nesta análise, realiza-se uma avaliação do empreendimento, de acordo com os critérios do sistema LEED e verifica-se a possibilidade de atendimento aos pré-requisitos obrigatórios e ao número mínimo de 40 pontos.

O Brasil hoje já possui profissionais capacitados para avaliar obras e conceder certificado LEED-NC?

A certificação é outorgada pelo GBCI (Green Building Council Institute), sediado nos Estados Unidos, através da análise documental do projeto e obra do empreendimento, no caso do sistema LEED NC (New Constructions: Novas Edificações). Os chamados LEED APs (Accredited Professionals: Profissionais Acreditados) são profissionais que atestaram conhecimento suficiente sobre o sistema e podem auxiliar na condução do processo de certificação, funcionando como facilitadores e gestores do processo. Contudo, a participação de um LEED AP não é obrigatória para a certificação, mas sim estimulada pela obtenção de um crédito adicional ao processo. O Brasil possui mais de 60 profissionais LEED APs e em torno de 10 empresas de consultoria para certificação (dados de setembro de 2009).

Quais os pré-requisitos que um profissional precisa ter para se qualificar a dar consultoria para as obras?

Não há pré-requisitos obrigatórios, impostos pelo USGBC (United States Green Building Council) ou pelo GBCI para a prestação de serviços de consultoria. O mercado, porém, tem sido seletivo em escolher empresas e profissionais experientes e conhecedores do sistema e das estratégias para a sustentabilidade na construção civil, nas áreas de energia, materiais, água, conforto ambiental e implantação. O gestor, sem dúvida, precisa ter perfil para trabalho em equipe e liderança. Também, de fundamental importância, são a ética e a idoneidade do profissional na preparação da documentação a ser encaminhada para análise do GBCI.

Quais as ações necessárias para a obtenção desta certificação junto ao USGBC?

O processo de certificação é todo realizado por meio de uma plataforma on-line do GBCI, através do preenchimento de formulários, planilhas e envio de documentação digital, como projetos, memórias de cálculo, relatórios e registros fotográficos. O processo tem inicio com o Registro do Projeto, quando são fornecidos os dados gerais do empreendimento. Na sequência, toda a documentação da fase Projeto é coletada e inserida na plataforma para a pré-análise da certificação. Ao término da obra, a documentação da fase Construção é inserida na plataforma e informações da fase Projeto podem ser corrigidas e atualizadas. Feito isto, o GBCI irá analisar toda a documentação e conceder ou não a certificação.

Como funciona o sistema de pontuação para a construção obter o certificado LEED-NC?

Para o sistema LEED de 2009, o empreendimento premiado com a certificação tinha que atingir as seguintes pontuações:
– Certificado: 40 a 49 pontos
– Prata: 50 a 59 pontos
– Ouro: 60 a 79 pontos
– Platina: 80 a 110 pontos

Já os créditos e pré-requisitos são distribuídos dentro de 7 categorias:

– Implantação Sustentável (Sustainable Sites)
– Eficiência Hídrica (Water Efficiency)
– Energia e Atmosfera (Energy and Athmosphere)
– Materiais e Recursos (Materials and Resources)
– Conforto Ambiental (Environmental Quality)
– Inovação e Projeto (Inovation and Design)
– Créditos Regionais (Regional Credits)

Em termos de normas da ABNT, quais devem ser contempladas para que o empreendimento adquira o conceito de prédio verde?

A normativa LEED segue as referências dos Estados Unidos e não da ABNT.

O Brasil caminha para ter um sistema de certificação Green Building com uma cara mais nacional e menos calcada em normas internacionais?

No Brasil estão em uso 4 sistemas para empreendimentos: o LEED, o AQUA, o Procel Edifica e o Casa Clima. O sistema LEED foi criado em 1999 pelo USGBC e é aplicado no Brasil seguindo o sistema original americano. A versão 2009 contempla a inclusão de 4 créditos regionais, que podem ou não ser pleiteados. No caso do Brasil, os créditos regionais ainda não estão disponíveis para aplicação, ainda que os trabalhos da chamada “tropicalização” estejam em andamento e já tenham sido concluídos para os sistemas New Constructions e Existing Buildings. Todo o processo é conduzido na língua inglesa, utilizando o sistema americano de medições (pés quadrados, Farenheits, etc), além da normativa estado-unidense. Já o AQUA (Alta Qualidade Ambiental) tem como base o sistema francês HQE, que foi totalmente traduzido para o português e adaptado às normativas e regulamentações brasileiras. O processo é conduzido por meio de auditorias documentais e físicas realizadas pela Fundação Vanzolini.

Prédio da UFPR deverá receber certificado LEED. Saiba mais.

Dados do entrevistada:

Daniela Corcuera é arquiteta e mestre em Arquitetura Sustentável pela FAU-USP. É consultora, atuando na área de materiais de construção e projetos. Ministra cursos e realiza palestras no Brasil e no exterior e é auditora AQUA pela Fundação Vanzolini, LEED Accredited Professional pelo USGBC (United States Green Building Council), membro do comitê de materiais para a tropicalização do LEED e membro da diretoria da ANAB Brasil (Associação Nacional de Arquitetura Bioecológica).

Entrevistado:
Daniela Corcuera: dcorcuera@casaconsciente.com.br
Site: www.casaconsciente.com.br

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330 – Vogg Branded Content

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil