Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Rodoanel ajuda a resgatar botânica da Mata Atlântica

Construção Sustentável, Responsabilidade Social e Ambiental, Sustentabilidade 8 de março de 2016

BID considera obra como modelo em preservação, capaz de comprovar ser possível conciliar empreendimentos de infraestrutura com meio ambiente

Por: Altair Santos

Ao longo da construção do Rodoanel, que começou em 1998, a DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A -, em parceria com o Instituto de Botânica de São Paulo, aproveitou o avanço das obras para catalogar todas as espécies de plantas vinculadas à Mata Atlântica. Passados 18 anos, o que se tem é um estudo quase completo das áreas verdes da região.

Programa permitiu catalogar espécies e acelerar a recuperação da Mata Atlântica

Programa permitiu catalogar espécies e acelerar a recuperação da Mata Atlântica

Além disso, houve a preservação em laboratório de espécies que eram consideradas praticamente extintas. Agora, o acervo técnico e científico sobre a rica botânica ao longo do percurso do Rodoanel será resgatada e devolvida à Mata Atlântica. Por causa deste trabalho, a obra é considerada modelo em preservação e comprova ser possível conciliar empreendimentos de infraestrutura com meio ambiente.

Chamada de Programa de Conservação de Flora, a parceria entre DERSA e Instituto de Botânica de São Paulo já resgatou mais de 22 mil plantas, além de realizar um levantamento pioneiro nas áreas de influência direta e indireta do empreendimento. Houve a classificação de espécies, com orientação do resgate, realocação e monitoramento da flora com fins de preservação.

Também teve como objetivo a restauração florestal por meio da compensação ambiental. Trata-se de um abrangente conjunto de conhecimentos, tais como inventários florestais e complexos modelos de repovoamento vegetal. Além disso, estabelece parâmetros de avaliação e monitoramento de reflorestamentos induzidos, incluindo coleta, guarda e conservação de sementes, entre outras especialidades.

Os resultados já representam avanços significativos em termos de reflorestamento: segundo o Instituto de Botânica, recriar as florestas que se perderam e que somam cerca de 1,3 milhão de hectares em território paulista levaria apenas 63 anos, e não mais dois séculos, como se estimava há 15 anos.

Trecho norte do Rodoanel completa obra que começou em 1998 e tem 176,5 quilômetros

Trecho norte do Rodoanel completa obra que começou em 1998 e tem 176,5 quilômetros

Elogios do BID
O estudo rendeu elogios do gerente do setor de infraestrutura e meio ambiente do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Pablo Pereira dos Santos. “O Rodoanel combina elementos de desenvolvimento de infraestrutura sustentável, enfatizados pelo BID, com planejamento sócio-ambiental. É uma combinação que permite a gestão do crescimento econômico, com estabilidade social e preservação ambiental”, ressalta. Para o Programa de Conservação de Flora, o BID autorizou financiamento de 1,148 milhão de dólares (R$ 4,36 milhões).

Com seus 176,5 quilômetros, o Rodoanel – cujo objetivo é desviar o tráfego pesado da cidade de São Paulo – é a maior obra rodoviária urbana da América Latina e do Caribe. O empreendimento encontra-se, atualmente, em sua última etapa: a construção do trecho norte. Iniciada em 2013, será concluída em 2017. “Projetos de infraestrutura carregam impactos inevitáveis ao meio ambiente, mas o Rodoanel conseguiu mitigar ao máximo os problemas. É, sem dúvida, um exemplo de obra”, exalta Pablo Pereira dos Santos.

Além dos cuidados com a flora, o avanço das obras do Rodoanel exigiu o resgate de quase dois mil animais silvestres, realocando-os em ambientes semelhantes aos que viviam. A preocupação com o habitat exigiu também que o empreendimento inovasse em sistemas de drenagem, controle de erosão e uso da terra. Para isso, o BID participou com 11,6 milhões de dólares (R$ 44,08 milhões) para o programa de compensação ambiental às áreas protegidas de Mata Atlântica.

Entrevistados
DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A (via assessoria de imprensa)
Pablo Pereira dos Santos, gerente do setor de infraestrutura e meio ambiente do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento)
Contatos
infrafund@iadb.org
transportes@transportes.sp.gov.br
imprensa@dersa.sp.gov.br

Créditos Fotos: Divulgação/Eduardo Saraiva/DERSA

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também: