Revisão da Norma de Desempenho vai criar novas normas

Novo texto prioriza temas como segurança contra incêndio, desempenho térmico, lumínico, acústico e durabilidade

Revisão da Norma de Desempenho vai criar novas normas

Revisão da Norma de Desempenho vai criar novas normas 990 709 Cimento Itambé
BNT NBR 15575

Para acelerar o processo de revisão da ABNT NBR 15575, grupos de trabalho se dividiram em oito temas. Crédito: CBIC

Dia 14 de setembro, em São Paulo-SP, o Comitê Brasileiro da Construção Civil reativou a comissão de estudo (ABNT/CE-002:136.001) para revisar a ABNT NBR 15575 – partes 1 a 6 -, mais conhecida como Norma de Desempenho. O encontro definiu o coordenador e o secretário da comissão de estudo. Foram eleitos o engenheiro civil Fábio Villas Bôas, que atualmente coordena o comitê de Meio Ambiente (Comasp) e o comitê de Tecnologia e Qualidade (CTQ) do SindusCon-SP, e o engenheiro civil Luiz Henrique Manetti, da Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimento (ANFACER). O objetivo é trabalhar em cima dos principais pontos da revisão, que tende a desencadear mudanças em outras normas técnicas, assim como o cancelamento e a criação de outras normativas.

O foco da revisão da ABNT NBR 15575 estará em aspectos como segurança contra incêndio, desempenho térmico, lumínico, acústico e durabilidade. Para cada um deles, um conjunto de ajustes e avanços necessários foi identificado, envolvendo aspectos como a definição de conceitos, atualização de normas referenciadas e a harmonização com outras normas e legislações. Será buscada, por exemplo, a harmonização com a ABNT NBR 16626 (Classificação da reação ao fogo de produtos de construção) e também com a ABNT NBR 9077 (Saídas de Emergência), a ABNT NBR 5628 (Método de ensaio de resistência ao fogo) e a ABNT NBR 15220 (Transmitância Térmica e Capacidade Térmica). A Norma de Desempenho também deverá se alinhar com a ABNT NBR ISO 8995, que passou a substituir a ABNT NBR 5413 – Iluminância de Interiores.

Revisão levará em conta características climáticas de cada estado brasileiro

Para Fábio Villas Bôas a revisão da Norma de Desempenho tem a seu favor o amadurecimento do meio técnico e dos consumidores em relação à norma técnica. “Hoje, podemos perceber que o posicionamento das pessoas é mais maduro do que em 2011 quando foi produzida a norma. Chegou o momento de consolidar o que está aí e aumentar a segurança para a aplicação”, disse, no evento que marcou o lançamento da revisão da ABNT NBR 15575. O coordenador ainda alertou que a norma tem peculiaridades de uma obra para outra. “Detectamos que ensaios para ruídos de impactos nas lajes mostraram que a norma funciona em um apartamento, mas em outra obra não funciona. Tem também os casos de paredes de vedação, que possuem desempenhos diferentes, em relação ao conforto térmico, nos estados brasileiros. Isso a revisão vai buscar corrigir”, avisa.

A previsão é de que o texto revisado da Norma de Desempenho passe a vigorar a partir de março de 2019. O foco será na redação de textos que não ficaram muito claros e na atualização, levando em conta a evolução dos materiais. Para acelerar o processo de revisão, o planejamento aprovado contará com a formação de grupos de trabalho nas seguintes temáticas: desempenho estrutural, segurança contra incêndio, desempenho térmico, desempenho lumínico, desempenho acústico, estanqueidade, durabilidade e manutenibilidade, cada um dos grupos contará com um relator específico, a fim de que o texto já saia pronto para ser incorporado na revisão.

Veja os principais pontos que a revisão da Norma de Desempenho vai abordar. Clique aqui.

Entrevistado
Reportagem com base na 1ª reunião da comissão de estudos ABNT/ CE-002:136.001, que marcou o lançamento da revisão da Norma de Desempenho

Contato: cb002@sindusconsp.com.br

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
10 de outubro de 2018

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil