Pré-fabricação digital: afinal, o que é isso?

Robô em atuação na MX3D: máquinas poderão imprimir elementos pré-fabricados e montá-los no local da obra

Pré-fabricação digital: afinal, o que é isso?

Pré-fabricação digital: afinal, o que é isso? 1024 430 Cimento Itambé

Na Holanda, pesquisas em parceria com outros países dão primeiros passos para revolucionar a construção industrializada

Robô em atuação na MX3D: máquinas poderão imprimir elementos pré-fabricados e montá-los no local da obra

Robô em atuação na MX3D: máquinas poderão imprimir elementos pré-fabricados e montá-los no local da obra

Startups holandesas, alemãs e britânicas, além de gigantes de tecnologia da informação dos Estados Unidos, estão unidas no desenvolvimento do que eles chamam de pré-fabricação digital. O que é isso, afinal? Em resumo: são robôs programados para produzir peças no local da obra, utilizando tecnologia 3D, e com capacidade de instalar os elementos na etapa de execução. Em Amsterdã, na Holanda, está a incubadora do primeiro projeto com esse perfil.

A startup MX3D vai construir uma passarela com estrutura metálica, recoberta por pavimento de concreto, imprimindo os materiais enquanto faz a montagem. A ponte é sobre um dos vários canais que cruzam a cidade holandesa, e vai medir pouco mais de dois metros de cumprimento. No entanto, terá a capacidade de mostrar até onde a robótica será capaz de levar a construção civil.

Segundo Joris Laarman, designer do MX3D, a obra irá inaugurar uma nova etapa no uso da tecnologia 3D dentro da construção civil. “Acredito firmemente no futuro da pré-fabricação digital, ou seja, máquinas que não apenas fabriquem elementos, mas executem a montagem. Esta pequena ponte mostrará como a impressão 3D finalmente pode entrar no mundo de objetos funcionais de grande escala e dos materiais sustentáveis. O simbolismo da ponte é uma bela metáfora para conectar a tecnologia do futuro com o presente”, afirma.

A máquina em desenvolvimento permite não apenas incorporar a construção industrializada à robótica, mas combinar materiais em 3D, juntando, por exemplo, concreto a estruturas de aço ou plástico. “De grandes a pequenas estruturas, a tecnologia MX3D pode imprimir estruturas fortes e complexas de materiais duráveis. A nova técnica é um passo à frente aos métodos atuais de impressão 3D e oferece soluções criativas de produção e construção”, completa Tim Geurtjens, CTO (Chief Technology Officer [(diretor-técnico]) da MX3D.

Pedra-fundamental

Por trás dos softwares que alimentam os robôs está a Autodesk – empresa que nasceu no Vale do Silício, na Califórnia-EUA, e criadora de uma das ferramentas mais usadas na construção civil: o AutoCAD. Sobre a pré-fabricação digital, o líder industrial da empresa, Dominic Thasarathar, avalia que a pedra-fundamental das novas tecnologias está relacionada com a padronização, a qualidade e a produtividade.

Para ele, a forma de construir sofrerá uma revolução. “A tecnologia de pré-fabricação em desenvolvimento permitirá alcançar um alto grau de padronização. Sem contar que haverá um desbloqueio nos níveis de produtividade e de estilo de fabricação. Como hoje se importam veículos para o mundo todo, edificações pré-fabricadas ou obras de infraestrutura poderão ser compradas em um país e montadas em outro. Isso vai implicar em uma grande mudança na competitividade da construção civil”, prevê.

Veja vídeo sobre a pré-fabricação digital

Entrevistados
Joris Laarman, designer do MX3D; Tim Geurtjens, CTO (Chief Technology Officer [(diretor-técnico]) da MX3D, e Dominic Thasarathar, líder industrial da Autodesk
(via assessorias de comunicação)

Contato: press@mx3d.com

Crédito Foto: MX3D

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil