Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

PR bate recorde com novas empresas da construção civil

Empreendedorismo, Gestão, Gestão de Obras, Mercado da Construção 20 de março de 2014

Mais de seis mil foram abertas no estado em 2013. Grande maioria das iniciativas está ligada a microempreendedores que atuam em obras de alvenaria

Por: Altair Santos

Em 2013, o Paraná estabeleceu um recorde em número de empresas abertas. Foram 103.825, das quais 52.436 foram de natureza jurídica variada e 51.389 enquadradas na categoria de microempreendedor Individual (MEI). Entre os setores com maior atividade no ano passado, a Junta Comercial do Paraná constatou a liderança da construção civil, responsável pela abertura de mais de seis mil empresas no estado.

Ardisson Naim Akel: alta demanda na construção civil leva microempreendededor a buscar a formalização

Dentro da cadeia produtiva do setor, o ramo de obras de alvenaria liderou, com a abertura de 5.261 empreendimentos. Segundo o presidente da Jucepar, Ardisson Naim Akel, o que pode explicar este volume é a busca da formalização por parte do construtor autônomo – conhecido popularmente como pedreiro. “Percebemos um grande volume de registros de microempreendedores individuais. São aqueles profissionais que pegam um serviço ali, outro aqui, e que estão procurando proteção previdenciária e outros direitos”, explica.

Akel avalia que a formalização também passou a ser uma exigência das empresas. “A regularização do microempreendedor individual atende uma série de necessidades, tanto do trabalhador quanto das empresas que contratam mão de obra temporária. Outro motivo é a grande demanda de mão de obra terceirizada para complementar o trabalho das empresas, seja no acabamento, na construção civil ou em pequenas reformas particulares”, diz.

Para a Jucepar, o SindusCon-PR tem contribuído com o aumento da formalização da mão de obra que atua nos canteiros de obra no Paraná. “O SindusCon é uma entidade parceira, com quem temos muito diálogo. Da mesma forma temos um relacionamento muito bom com a FIEP (Federação das Indústrias do Estado Paraná) para compartilhamento de informações. Isso, aliada à alta demanda por mão de obra na construção civil, ajuda na formalização do setor”, avalia Ardisson Naim Akel.

A opção dos novos empresários pelo formato de microempreendedor individual se dá, segundo a Jucepar, por causa do valor mínimo de capital. “Se ele quer ser simplesmente um prestador de serviços para uma empresa, poderá ter um número de empregados pequenos, não vai ter que investir em equipamento ou em estoque de materiais e não precisará de um capital muito grande. Já, se o projeto dele é ser um pequeno incorporador para construir sobradinhos, por exemplo, ele vai ter que ter equipamento e vai ter que ter um capital maior”, comenta o presidente da Jucepar.

Entre as regiões do Paraná com maior número de abertura de empresas, destacam-se Curitiba e região metropolitana. Também há dados significativos nas regiões de Maringá, de Londrina, no oeste do Paraná e na região dos Campos Gerais. Além das 5.261 empresas especializadas em obras de alvenaria, a Jucepar registrou também que foram abertos 960 empreendimentos voltados à construção de edifícios, 477 especializadas em obras de acabamento de construção, 31 voltadas a obras de engenharia civil e 4 de aluguel de andaimes.

Bom sinal
Segundo a Junta Comercial do Paraná, a formalização de microempreendedores da construção civil tende a trazer melhoria nos serviços e dar mais segurança ao contratante. “Quem contrata sabe que trata-se de um profissional que está no mundo legal, que tem endereço fixo, dados de controle social e CNPJ ligado a um CPF e a um RG, ou seja, é mais segurança para o contratante. Já para o empreendedor individual legalizado também há maior segurança. Ele poderá formalizar contratos, cobrar o justo valor, enfim, ter segurança jurídica”, conclui Ardisson Naim Akel.

Entrevistado
Ardisson Naim Akel é graduado em direito e em administração de empresas. Ocupa o cargo de presidente da Junta Comercial do Paraná e da Associação Nacional de Juntas Comerciais (Anprej)
Contato: presidencia@jucepar.pr.gov.br

Crédito Foto: Hamilton Zambiancki/Jucepar

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também: