Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Passeios públicos: o desafio de desenvolver e integrar

Área Técnica, Construindo Melhor, Inovação, Tendências construtivas 25 de agosto de 2010

Planejamentos claros e objetivos ajudam a superar rapidamente os obstáculos da construção, além de traçar um panorama sobre a cidade e um modo de agir e pensar os espaços públicos

Por: Michel Mello

O engenheiro colombiano German Madrid detalha os aspectos básicos da construção dos espaços públicos

O engenheiro colombiano German Madrid é especialista em desenvolvimento urbano e planejamento de espaços públicos. Um dos autores do Manual de Desenho e Construção do Espaço Público e idealizador do Passeio Público de Medelín, na Colômbia. Ele comenta as questões mais importantes a respeito do uso e ocupação dos espaços públicos, da fase de planejamento até a execução e término das obras.

Os aspectos considerados durante o planejamento e a execução do Passeio Público de Medelín, na Colômbia, surgiram a partir da decisão dos administradores de valorizar o espaço público, como elemento de transformação e dignificação do meio urbano e, por consequência, a vida dos cidadãos. Para German Madrid, “isso se enquadra em um modelo de cidade que busca se desenvolver em direção ao futuro. Para além das administrações. É necessário definir quais projetos podem trazer mais benefícios em termos de bem estar, seja funcional, físico ou estético para as cidades”.

A cidade funciona como um todo, um tecido orgânico que envolve pessoas e lugares, anseios e necessidades. E o espaço público é o local onde tudo isso se encontra. Nas cidades modernas, os espaços públicos devem atender as necessidades de todos, incluindo portadores de necessidades especiais. “A busca por outros conteúdos de melhorias sociais deve ser constante. Como os meios de transporte, a renovação do ambiente urbano ou de marcos históricos, as melhorias sociais de habitação e zoneamento, medidas educativas, de recreação ou turísticas”, afirma o engenheiro.

Manual de construção

Na cidade de Medelín, através de um decreto municipal foi criado um manual que determinou o uso de regras comuns à construção: Manual de Desenho e Construção do Espaço Público. A elaboração desse manual, ou código de normatização específica, foi fundamental para superar as diferenças em busca de parâmetros e atenção e critérios em todas as obras. E deste modo, atender as certificações da ISO, de forma a construir espaços adequados com diferentes materiais atendidos pela normatização desse manual.

As construções na cidade de Medelín agora estão de acordo com o manual, que destaca o papel do concreto, pré-fabricado ou obras construídas no local, como matéria-prima dominante para a construção de espaços públicos. Seja em termos de estrutura ou em termos de acabamento. German ressalta: “o caráter orgânico das cidades torna pouco viável o uso de materiais de alto custo ou que sejam exclusivos para os espaços públicos exteriores”.

Como coordenar todos os elementos funcionais e construtivos de um projeto, para que estes atendam as necessidades de todos os cidadãos, incluindo os deficientes físicos e visuais? A única maneira de obter êxito foi a partir da elaboração do Manual de Desenho e Construção do Espaço Público, que se tornou obrigatório na cidade de Medelín, e é um grande passo na busca da normatização e na criação de critérios para a construção.

Brasil

Para German, “no Brasil existem obras de grande qualidade em matéria de espaços públicos, sejam eles históricos ou recentes. Mas, identifico temas que exigem atenção, são eles: a qualidade dos materiais e da construção, além da unificação dos critérios e normatizações utilizados em desenhos e plantas estruturais. A falta de clareza conceitual em muitos aspectos é um fator negativo para as obras no país”.

Os países da América Latina estão cada vez mais conscientes da importância das normatizações técnicas adequadas às diversas condições climáticas, uso do solo e outros fatores. Esses países estão enxergando além das fronteiras e estudando conjuntamente, além de trocarem experiências dentro e fora da América do Sul. E desta maneira, aproveitando o conhecimento adquirido e desenvolvido em outros lugares. Prova disso é que o Manual de Medelín serviu de base para a cidade de São Paulo revitalizar obras de passeios públicos e espaços comuns.

O documento proporciona uma nova visão sobre a cidade e acerca do desenvolvimento humano e urbano também. “O tema acessibilidade foi negligenciado por muito tempo. Não só no Brasil, mas em toda América Latina. Logo, surge a necessidade de tornar a cidade realmente habitável para todos. Incluindo os deficientes físicos como cidadãos plenos”, destaca German Madrid. 

Já a execução de pré-fabricados em concreto serão cada vez mais importantes para aumentar a sustentabilidade das obras públicas e a redução dos serviços e custos de manutenção. “A partir de agora, as indústrias desenvolverão produtos derivados ou complementares ao concreto com características técnicas e estéticas especiais, potencializando assim o uso do concreto na construção dos espaços públicos com características próprias de cada cidade.

Entrevistado:
German G. Madrid
Currículo:
– Engenheiro civil e mestre em Ciências pela Universidade de Medelín.
– Foi Diretor do Departamento Técnico do Instituto Colombiano de Produtores de Cimento (ICPC).
– Consultor em pavimentos de concreto pré-moldados e espaços públicos, destinados a pré-moldados, designers, construtores, desenvolvido na América Latina.
– Co-autor do Manual de Design e Construção de Componentes do Espaço Público (MPE), que integra conceitos urbanísticos e técnicos para um trabalho coerente de desenvolvimento do espaço público, incluindo a atenção aos deficientes físicos.
– É membro honorário da Associação Argentina do Bloco de Concreto (AABH).

Jornalista responsável: Silvia Elmor – MTB 4417/18/57 – Vogg Branded Content


Tags:
Leia também: