Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Parcerias com empresas transferem qualidade à engenharia civil da UFSCar

Qualificação Profissional, Universidade e Pesquisa 17 de agosto de 2011

Universidade no interior de São Paulo é a 4.ª no ranking do INEP, graças às pesquisas que realiza para a iniciativa privada da construção civil

Por: Altair Santos

Hoje, no Brasil, quando se fala em pesquisa para a engenharia civil uma das escolas que vêm à tona é a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), a 235 quilômetros da capital de São Paulo. Não apenas organismos como CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) têm parcerias com a instituição de ensino, como a iniciativa privada também vê a UFSCar como referência para testar tecnologias antes de elas ganharem o mercado.

Guilherme Arraes Parsekian, coordenador do curso de engenharia civil da UFSCar: parceria forte também com a ABCP

Graças a essa capacidade de atuar em pesquisas é que a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) consegue agregar conhecimento ao seu curso de graduação de engenharia civil. Trata-se do 4.º melhor do país, de acordo com o ranking do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) com base no desempenho do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade). “Essa permeabilidade para as pesquisas permitiu que incrementássemos nossos laboratórios, aprimorássemos nossos professores e, consequentemente, os alunos usufruem disso no dia a dia do curso”, avalia Guilherme Arraes Parsekian, coordenador da graduação em engenharia civil da UFSCar.

Fundado em 1978, o curso tem atualmente 396 alunos, mas a tendência é que em breve ultrapasse a marca dos 500 estudantes. O motivo é que a procura fez a escola aumentar o número de vagas de 50 para 80 no vestibular para engenharia civil. A UFSCar também tem parcerias com universidades de outros países. Atualmente a instituição de ensino cumpre convênios com escolas africanas.

Além disso, a demanda por engenheiros fez a UFSCar alterar sua grade curricular, tornando o último semestre da graduação de engenharia civil apenas dedicado a estágios e trabalho de conclusão do curso. “A situação dos formandos é de pleno emprego. Como as empresas já estão procurando os alunos antes de eles se formarem, utilizamos o último semestre para que eles se adaptem à vida profissional”, disse Guilherme Arraes Parsekian, completando que só não sai empregado do curso aquele aluno que prefere seguir na vida acadêmica para buscar um mestrado ou um doutorado.

Especialidade em concreto

Internacionalmente, a UFSCar é conhecida como uma das universidades brasileiras mais dedicadas ao estudo da tecnologia do concreto. A graduação em engenharia civil tem seis disciplinas voltadas para a área: Construção em concreto armado 1, 2, 3 e 4, Construção de concreto protendido e Estruturas pré-moldadas de concreto. Na pós-graduação, o curso ainda oferece estudos mais aprofundados sobre o material, o que já rendeu alguns prêmios à instituição de ensino. O mais recente foi o título de melhor dissertação brasileira na área de estruturas pré-moldadas.

Essa notoriedade leva a UFSCar a ser parceira atuante em pesquisas promovidas pela ABCP (Associação Brasileira de Cimento Portland).

Atualmente, três projetos se destacam:
1) A padronização de parâmetros para projetos de edifício estrutural, onde a universidade coordena um grupo de estudo de dez projetistas;
2) A produção de um livro técnico sobre alvenaria estrutural e a organização do International Brick and Block Masonry Conference (15.º Ibmac), que é o congresso internacional de alvenaria, que acontecerá em 2012 em Florianópolis;
3) Doação de um laboratório por parte da ABCP para que a universidade aprofunde pesquisas e ensaios com pré-moldados.
A UFSCar conta em seu campus com dez laboratórios para pesquisas em engenharia civil e está iniciando a construção de um novo centro de pesquisa voltado para transportes, topografia e saneamento. “São ações que aprimoram as pesquisas e melhoram a qualidade do ensino”, conclui Guilherme Arraes Parsekian.

Prédio do departamento de engenharia civil da UFSCar, em São Carlos-SP: curso de graduação agora tem 80 vagas por ano.

Saiba mais
Para saber mais sobre o congresso internacional de alvenaria, acesse: www.15ibmac.com

Entrevistado
Guilherme Arraes Parsekian, coordenador do curso de engenharia civil da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos)
Currículo

– Engenheiro civil pela UFSCar, mestre em estruturas (distinção) pela EESC-USP e doutor em construção civil pela EP-USP, com pós-doutorado pela University of Calgary
– Desde 1994 trabalha com alvenaria estrutural, tendo participado de vários projetos e pesquisas. É membro de comitês de norma de alvenaria estrutural da ABNT e norte-americana, revisor de revistas especializadas e autor de vários artigos e livros técnicos.
– Atualmente é Coordenador do Curso de Engenharia Civil da UFSCar, onde também é professor e pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Construção Civil, além de desenvolver consultorias em projeto de edifícios, avaliação experimental do desempenho estrutural e pesquisas aplicadas na área.
Contato: parsekian@ufscar.br

Créditos Fotos: Divulgação/UFSCar

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também: