Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Otimismo e inovação marcam a 14.ª edição da Construsul

Qualificação Profissional, Universidade e Pesquisa 10 de agosto de 2011

Segunda maior feira da construção civil no país, evento em Porto Alegre apresentou novidades ao mercado e celebrou pujança do setor

Por: Altair Santos

Com 543 expositores, 73 mil visitantes em quatro dias e R$ 250 milhões em negócios, a Construsul maior feira da construção civil da região sul do país – realizou sua 14.ª edição em clima de otimismo. “Ela não foi maior por falta de espaço”, revelou Luís Inácio Sebenello, diretor do evento que ocorreu na primeira semana de agosto de 2011, em Porto Alegre.

Luís Inácio Sebenello, diretor da Construsul: 543 expositores, entre eles de Israel, Estados Unidos, Argentina, Equador e China

A Construsul foi também vetor de inovações, tanto em produtos quanto em equipamentos. Além disso, paralelamente à feira foi promovido o seminário “Tecnologia, Inovação e Sustentabilidade na Construção Civil”. “As palestras procuraram mostrar formas de construções planejadas, mais produtivas e integradas ao meio ambiente”, disse o presidente do Sinduscon-RS (Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Rio Grande do Sul), Paulo Vanzetto Garcia.

O programa do seminário incluiu palestras do professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas) em Gerenciamento de Projetos, Aldo Dórea Mattos, que abordou a importância da utilização de produtividades realistas no orçamento e no planejamento de obras, e do representante do Sinduscon-PR, Ivanor Fantin Júnior, que tratou das discussões que tramitam na Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) sobre as revisões das normas NBR 14037 – Manual de operação, uso e manutenção das edificações, NBR 5674 – Manutenção de edificações e NBR 15575 – Edifícios Habitacionais de até 5 Pavimentos – Desempenho.

No âmbito dos negócios, a Construsul serviu para que empresários do Rio Grande do Sul anunciassem o lançamento de fábricas de artefatos de cimento voltadas para o setor de saneamento básico e infraestrutura. Também mostrou equipamentos inovadores, como o que realiza o reboco automatizado de paredes. Com um rendimento de 400 m² por dia, a máquina corresponde ao serviço de 12 operários. Essa tecnologia foi apresentada na ExpoMáquinas – evento paralelo à Construsul e voltado a equipamentos para a construção civil.

A feira também envolveu transações internacionais, já que expositores de Israel, Estados Unidos, Argentina, Equador e China participaram do evento. Mas foram os negócios internos que impulsionaram a Construsul, o que deixa o setor otimista. Segundo a Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) a estimativa é que em 2011 as vendas atinjam crescimento de 6,5% superior a 2010, quando o comércio faturou R$ 49,08 bilhões. “O que se observa é que o setor da construção atingiu um ciclo de crescimento sustentável e que no segundo semestre de 2011 deve seguir em um ritmo forte”, concluiu Cláudio Richter, diretor de eventos da Construsul.

A Construsul ocorreu na primeira semana de agosto, em Porto Alegre, e atraiu 73 mil visitantes.

Entrevistados
Luís Inácio Sebenello e Cláudio Richter, diretores da Sul Eventos, organizadora da Construsul
Contato:
Jaqueline Vargas, coordenadora de comunicação da Sul Eventos: jaqueline@suleventos.com.br

Créditos: Divulgação/Construsul

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também: