Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Obras dão pleno emprego à construção civil do Pará

Gestão, Mercado da Construção 21 de março de 2012

Setor vai criar 160 mil vagas em cinco anos. Só a hidrelétrica de Belo Monte será responsável por absorver 18 mil trabalhadores
 

Por: Altair Santos

Até 2017, o Pará irá ganhar mais três fábricas de cimento. O interesse do setor no estado se justifica: as obras de infraestrutura programadas para o território paraense têm viabilizado uma série de negócios para a cadeia produtiva da construção civil. Segundo o gestor da Secretaria Especial de Infraestrutura e Logística para o Desenvolvimento Sustentável (Seinfra), Sérgio Leão, a expectativa de investimentos nos próximos cinco anos chega a R$ 129 bilhões. “Esses recursos irão gerar mais de 160 mil empregos. Somente a obra de Belo Monte vai criar 18 mil postos de trabalho. Temos uma situação de pleno emprego na construção civil do Pará”, afirma. 

Sérgio Leão, secretário especial de Infraestrutura e Logística do Pará: investimentos somam R$ 129 bilhões.

Além da construção da hidrelétrica de Belo Monte, a lista de obras de infraestrutura no estado inclui a recuperação da rodovia Cuiabá-Santarém, a implantação do projeto Serra-Sul da Companhia Vale do Rio Doce – voltado para a exploração de minério de ferro – e o conjunto de obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) que somam R$ 1 bilhão em investimentos. Entre os empreendimentos, destacam-se a construção de 80 mil moradias, através do programa Minha Casa, Minha Vida, e obras intensas de saneamento básico. “Quase a totalidade dos projetos já se encontra em execução”, revela o secretário Sérgio Leão. 

O crescimento da construção civil no Pará já rivaliza com a indústria extrativa mineral no estado. Desde 2009, os dois setores têm crescido acima de 10% e destacam-se como os mais relevantes da economia paraense. “As obras de infraestrutura, principalmente, têm causado um impacto muito positivo em nosso desenvolvimento. Sobretudo nas áreas de venda de material de construção, de insumos, de geração de empregos e de geração de tributos”, explica o secretário. “Observe que só a usina de Belo Monte está trazendo investimento de R$ 30 bilhões para o Pará”, completa. 

As oportunidades na construção civil paraense também têm atraído investidores estrangeiros ao estado. Alemanha, França e Rússia estão entre os países que buscam parceria com empresas do Pará. O que mais desperta o interesse externo é o programa Amazônia Legal, que engloba 151 projetos de melhoria logística para tornar a região norte competitiva. Entre eles, envolvem a economia paraense a melhoria da rodovia Belém-Brasília, a duplicação da estrada de ferro Carajás e a ampliação da ferrovia Ferronorte. Estima-se que esses empreendimentos atraiam pelo menos mais R$ 51,8 bilhões ao Pará até 2022. 

Usina de Belo Monte: canteiro de obras terá população maior que muitos municípios do Brasil.

Veja lista de obras e investimentos projetados para o Pará: Clique aqui 

Entrevistado
Sérgio Leão, secretário  especial de infraestrutura e logística para o desenvolvimento sustentável do Pará
Currículo
– Graduado em economia, com especialização em planejamento
– Já ocupou também os cargos de secretário de produção, secretário de gestão e planejamento do governo do Pará
Contato:  www.pa.gov.br / gabinete@seinfra.pa.gov.br 

Créditos foto: Divulgação/ Seinfra/ CCBM 

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também: