Nova versão da ISO 9001 aborda gestão de risco

Igor_Furniel2

Nova versão da ISO 9001 aborda gestão de risco

Nova versão da ISO 9001 aborda gestão de risco 475 412 Cimento Itambé

Atualização entrará em vigor em 2015 e vai abolir termo “ação preventiva” para que empresas priorizem o comportamento humano e suas consequências

Por: Altair Santos

No ano que vem, a ISO das ISOs será republicada com atualizações. A expectativa é de que as mudanças tenham reflexo em todas as normas existentes. A ISO 9001 é a norma mais popular mundialmente, e a comissão técnica responsável por ela já está trabalhando sobre a nova estrutura. A ISO pretende, com essa revisão, proporcionar condições idênticas de estrutura, texto e de termos e definições comuns para as normas de sistemas de gestão. Mas entre as modificações, uma será relevante: a versão 2015 da ISO 9001 vai estabelecer um raciocínio com base na gestão de risco para todas as etapas críticas do processo. O objetivo é que essa ferramenta permita que o sistema se apoie mais no comportamento humano do que apenas em um conjunto de procedimentos e registros. Essas e outras alterações, o especialista Igor Grativol Furniel explica na entrevista a seguir:

Igor Grativol Furniel: ISO 9001 é base para outras normas e mudanças na versão 2015 se refletirão nas demais normas


A ISO 9001 vai mudar em 2015. O que vai mudar?

A ISO 9001 está passando por mais um processo de mudanças e melhorias, dentre elas vale destacar:

1. Adoção do Anexo SL
O Anexo SL é uma ótima notícia para qualquer pessoa envolvida com normas de gestão ISO. A partir de seu uso, cerca de 30% dos textos das normas passa a ser idêntico. A utilização da mesma estrutura, bem como os termos e definições comumente utilizados, tornará muito mais fácil e menos demorado e, consequentemente, mais barato de implementar, integrar e manter os sistemas de gestão.


2. Os 8 princípios da qualidade serão 7

a. Foco no Cliente
b. Liderança
c. Competência e Engajamento das Pessoas, antigo “Envolvimento das pessoas”. Agora mais amplo e preocupado em verificar a real entrega, comprometimento dos colaboradores em cada processo.
d. Abordagem de processos, agrupando os antigos: “Abordagem de processos” e “Abordagem do Sistema para gerenciamento”.
e. Melhoria, antigo “Melhoria continua”. A partir da versão 2015 toda melhoria é considerada e nem sempre há uma característica de continuidade.
f. Decisão baseada em informação, simplificando o antigo “Abordagem com base em dados para a tomada de decisão”.
g. Gestão de relacionamento, substituindo o antigo “Relações de fornecimento mutuamente benéficas”, reforçando que o relacionamento acontece em todos os níveis e não só entre cliente e fornecedor.

3. Adoção do “pensamento com base no risco”
As empresas que implementarem a versão 2015 da ISO 9001 deverão estabelecer um raciocínio com base em gestão de risco para todas as etapas críticas do processo. Será que tal decisão trará prejuízos financeiros? Como nossos clientes podem reagir a esta mudança? E assim por diante. Diferente do que muitos pensam, o objetivo da ISO é fazer com que as empresas pensem nas oportunidades e não só em riscos. Esta deve ser a maior ferramenta para pensar e agir preventivamente, uma vez que o termo “ação preventiva” será abolido. Assim, o sistema passa a se apoiar mais em comportamento humano do que apenas em um conjunto de procedimentos e registros.

4. Adoção do termo “Bens e serviços” em vez de “produto”

5. Eliminação do termo “ação preventiva”
O conceito agora está embutido na norma inteira (“risco”).

6. Adoção do termo “Aquisição de bens e serviços” em vez de “compras” – inclui processos terceirizados

7. Eliminação dos requisitos específicos para Manual da Qualidade e Representante da Direção

8. Requisitos mais genéricos para “Projeto e Desenvolvimento” e “Calibração”

Quais os objetivos desta mudança?
– Modernizar a norma ISO 9001, mantendo o seu reconhecimento e o seu prestígio internacional;
– Estabelecer a estrutura básica de requisitos de Sistemas de Gestão da Qualidade pelos próximos 10 anos ou mais;
– Simplificar a linguagem para evitar dúvidas e garantir a compreensão e a interpretação consistente dos requisitos;
– Ser suficientemente genérica e ao mesmo tempo relevante para organizações de todos os tipos e tamanhos, de todos os setores;
– Manter o tradicional foco na gestão eficiente de processos como meio para obter os resultados desejados;
– Considerar as mudanças nas práticas e na tecnologia de Gestão da Qualidade desde a última grande revisão da norma, que ocorreu no ano 2000;
– Incluir práticas de Gerenciamento de Riscos e Oportunidades;
– Refletir o aumento na complexidade e na dinâmica do ambiente onde as organizações operam;
– Aplicar estrutura uniforme para garantir a compatibilidade com outros sistemas de gestão ISO.

As mudanças na ISO, quando implementadas, já valem para todos os países ou o implemento será por etapas?
Uma vez que a Norma for publicada, todos os países que a utilizam deverão traduzi-la e em seguida as empresas certificadas deverão adaptar seus sistemas para atender às mudanças, que serão verificadas no próximo ciclo de certificação. No Brasil, a ABNT é responsável pela tradução e comercialização da Norma.

O que as mudanças na ISO 9001 interferem em outras ISOs?
A ISO 9001 é base para outras normas ISO e muitas outras normas no mundo. Desta forma posso afirmar que as mudanças na versão 2015 serão refletidas nas demais normas ao longo dos anos.

A certificação ISO 9001 ainda é bastante procurada pelas empresas?
A ISO 9001 é a norma mais difundida e certificada em todo o mundo. Isso acontece, pois a sua implementação eleva o nível de gestão, qualidade, produtividade e rentabilidade das empresas.

Na prática, que tipo de transformações a ISO 9001 promove nas empresas?
Basicamente, fica estabelecido um sistema organizado, com processos e procedimentos bem definidos. A empresa passa a funcionar com base no foco do cliente e seus desejos e “requisitos”. As pessoas são treinadas e preparadas para antever o erro e agir de forma sistêmica quando eles aparecem. Outra característica marcante das empresas certificadas é a capacidade de ouvir o cliente e agir de forma pró-ativa sempre que uma não conformidade é evidenciada. O simples fato de calibrar equipamentos de medição e monitoramento passam a ser encarados como procedimentos obrigatórios para aquelas empresas que dependem dos mesmos para entregar produtos ou serviços com qualidade. Estas e todas as outras transformações pelas quais a organização passa não seriam relevantes se as pessoas não se transformassem. Esta sim é a grande transformação: do mais simples operário ao presidente da empresa, todos passam a trabalhar sob uma política e objetivos claros, respeitando o sistema implementado e contribuindo para sua melhoria, dia após dia.

Empresas da construção civil ainda são arredias à ISO 9001 ou já aderem com frequência à norma?
Para o bem de nosso país e de todos os consumidores dos produtos imobiliários é cada vez mais frequente a adesão à ISO 9001 pelas empresas de construção civil, fato que tem sido muito acelerado pelo Programa Brasileiro de Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) que tem como base a ISO 9001.

Para a construção civil, no que a ISO 9001 ajuda a melhorar a qualidade das obras?
Podemos iniciar citando o estabelecimento de procedimentos operacionais e instruções de trabalho para as principais atividades em cada etapa da obra. Eles serão previamente difundidos através de manuais e treinamentos, o que garante que todos os colaboradores trabalharão de forma padronizada, diminuindo erros, retrabalhos e prejuízos financeiros, além de aumentar significativamente a qualidade do produto final. Vale destacar os grandes ganhos no desenvolvimento de projetos, acompanhamento da execução de obra e cronograma, bem como a realização de auditorias como ferramentas que melhoram a qualidade das obras. A organização do estoque, melhor gestão da cadeia de fornecimento, melhor controle da compra e qualidade dos insumos utilizados são outras contribuições da ISO 9001 em empresas de construção civil.

Hoje há uma estatística de quantas empresas usam a ISO 9001 no Brasil, independentemente do setor de atividade?
A própria ISO divulga anualmente uma pesquisa com dados quantitativos e qualitativos das certificações ISO ao redor do globo. Hoje são mais de 25.000 empresas certificadas na ISO 9001 no Brasil e mais de 1.000.000 de empresas em todo o mundo.

Para implantar a ISO 9001, como empresas pequenas e de médio porte devem proceder?
Em geral, a implementação da ISO 9001 acontece com o apoio de uma consultoria especializada que conhece a norma, suas exigências e assim facilita o processo. As etapas da implementação podem ser divididas assim:
1. Planejamento do sistema de gestão: nesta etapa é criada a estrutura básica para iniciar a implementação do sistema de gestão;
2. Escopo da certificação: definição de qual é a abrangência do sistema de gestão;
3. Controle de documentos e registros: a partir desse momento é elaborado um padrão aos documentos do SGQ. Nesse procedimento defini-se o padrão do layout dos documentos que serão utilizados;
4. Definição da política da qualidade e os objetivos da qualidade: esses documentos irão nortear os indicadores que serão monitorados e os resultados esperados nesse projeto.
5. Estabelecimento das regras para a comunicação interna.

Confira o avanço da ISO 9001 no Brasil

Fonte: ISO Survey (http://www.iso.org/iso/home/standards/certification/iso-survey.htm)

Entrevistado
Igor Grativol Furniel, graduado em administração, com MBA em pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e presidente da Templum Consultoria Online, especializada em sistemas de gestão, como ISO 9001, ISO 14001, ISO 22000
Contatos
www.templum.com.br
igor@templum.com.br  

Crédito Foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil