Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Na decoração, concreto imita de pedra a madeira

Área Técnica, Inovação, Novas Tecnologias, Sobre Concreto 1 de outubro de 2014

Tecnologias que usam moldes de borracha transformam material em produtos similares ao porcelanato, ao mármore, ao granito e às peças para deck

Por: Altair Santos

Moldadores de borracha podem transformar o concreto em artefatos de “madeira” para decorar ambientes internos ou externos. Também tem como fazer o material simular “pedras”, imitando mármore ou granito, ou aparentar uma cópia fiel dos porcelanatos. “Com os moldes flexíveis feitos com as borrachas líquidas é possível reproduzir praticamente qualquer textura ou forma com o concreto. Desde texturas leves, como veios de madeira de demolição, até reprodução de pedras em diferentes formatos. A imaginação é o limite”, diz Júlio Pardal, sócio-gerente da Moldflex.

Piso arquitetônico de concreto: substituindo porcelanatos e cerâmicas nas áreas externas dos edifícios

O que diferencia se o artefato será usado internamente ou externamente é o traço do concreto. Para elementos de decoração interna utiliza-se uma argamassa cimentícia com gesso. Já para aplicações externas usa-se o concreto com agregados finos ou autoadensável, para que ele se molde bem às fôrmas. “O desenvolvimento de borrachas mais resistentes e de alta qualidade permite fazer peças com mais perfeição e, consequentemente, o mercado tem aceitado melhor esses produtos”, completa Júlio Pardal, lembrando que o custo também atrai compradores. “Fachadas ou painéis internos com pedras são mais caros e também requerem mão de obra especializada.”

O piso arquitetônico também pode servir como elemento decorativo interno e externo, mas não utiliza fôrmas emborrachadas. Sua textura, seu acabamento e suas cores variam de acordo com os tipos de agregados colocados no concreto. “A composição, a granulometria e as cores dos agregados é que definem o padrão do piso arquitetônico. Os mais utilizados são as granilhas dolomíticas”, afirma Fernando Gaion, diretor da Stamp. Engenheiro civil, ele afirma que o concreto utilizado para os pisos apresentam uma resistência a compressão de no mínimo 35 MPa, além de apresentar baixíssima porosidade, alto grau de dureza e resistência à abrasão.

Moldes emborrachados transformam concreto em painéis de mármore ou granito

Por isso, o piso arquitetônico pode ser assentado sobre o contrapiso ou montado em sistema elevado, o qual oferece uma solução prática e econômica para a passagem de todos os tipos de tubulações e cabeamentos, além de facilitar a manutenção de eventuais vazamentos. A versatilidade levou o artefato a ganhar mercado em obras de edifícios residenciais e comerciais. Principalmente aqueles que buscam a certificação Leed (Leadership in Energy and Environmental Design) para “prédios verdes”. Os artefatos também são requisitados em shopping centers, hangares e edifícios-garagem, por causa da alta resistência.

Entrevistados
Júlio Pardal, graduado em marketing e sócio-gerente da Moldflex
Engenheiro civil Fernando Gaion, diretor da Stamp

Contatos

gaion@stamppfa.com.br
jpardal@moldflexmodelagem.com.br

Peças de concreto para deck: após receber pintura, ficam iguais à madeira

Créditos Fotos: Divulgação/Stamp/Moldflex

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

2 Comentários