Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Medição da obra vai muito além do uso da trena

Área Técnica, Construindo Melhor, Gestão, Gestão de Obras 7 de junho de 2018

Modelo de gestão é o mais eficaz para discriminar os serviços envolvidos no empreendimento, a fim de mensurá-los e questioná-los

Em obras privadas, medição da obra é tarefa cotidiana; nas públicas, um desafio. Crédito: Divulgação

Em obras privadas, medição da obra é tarefa cotidiana; nas públicas, um desafio. Crédito: Divulgação

Ensina a boa engenharia que cabe à medição de obra verificar a compatibilidade entre o que está em execução e o que está previsto no projeto e nos quantitativos do orçamento. Com o surgimento de softwares, a tarefa ficou facilitada, mas não menos importante para o sucesso de uma obra. A medição influencia diretamente na área de suprimentos, no custo do empreendimento, na qualidade da construção e no tempo de duração da obra. Essencial para qualquer incorporador, principalmente aqueles que operam com grandes volumes de projetos, a medição da obra costuma estar a cargo de um grupo de profissionais da engenharia civil treinados para executar a tarefa.

É a medição da obra que permite ao incorporador mensurar se a obra cumpre os cronogramas de execução e financeiro. Ela funciona como um modelo de gestão, capaz de discriminar os serviços envolvidos no empreendimento, a fim de mensurá-los e questioná-los – se for o caso. Por isso, a medição da obra é também um instrumento de correção, já que ela ajuda a identificar problemas e também gerar informações para preveni-los. Com a chegada da ferramenta BIM, já existem softwares que atuam em conjunto com a tecnologia para o controle da medição da obra. Com eles, é possível avaliar o que já foi executado, o que precisa ser comprado pela área de suprimentos e quais as próximas prioridades.

Em obras de condomínios residenciais ou corporativas, a medição envolve 10 pontos básicos:

  1. Limpeza de terreno.
  2. Escavações para fundações.
  3. Concretagem das fundações.
  4. Reaterro.
  5. Concretagem das estruturas.
  6. Alvenaria.
  7. Estrutura para cobertura.
  8. Esquadrias e grades.
  9. Azulejos, cerâmicas ou pedras.
  10. Pintura.

Em obras públicas, medição ainda é um desafio

Em obras privadas, a medição da obra é uma tarefa cotidiana. No entanto, em obras públicas ela ainda é um desafio. Em tese, a empresa vencedora da licitação deveria apresentar regularmente as medições, assim como cabe aos organismos públicos fiscalizadores cumprir a execução desta tarefa. “São as medições de obras públicas assinadas pelos fiscais que deverão ser entregues aos órgãos controladores, como os tribunais de contas. O cruzamento entre os dados apresentados pelos fiscais e o previsto nas licitações contribui para evitar desvios de dinheiro público”, escreve a analista de negócios Rosi Fabiane Hoffmann Moro, em seu artigo “Medições de obras públicas: um desafio a superar”.

A especialista afirma ainda que as medições de obras públicas são o instrumento usado para acompanhar o andamento de cada etapa da obra, pois retratam a evolução do trabalho desenvolvido pelas empreiteiras. Se por um lado o cronograma de execução de obras apresenta uma estimativa de trabalho, por outro a medição descreve exatamente o que foi realizado. São as medições que determinam a parcela de pagamento que será feita, já que a remuneração está condicionada à execução. “Quando começa a executar uma obra, a empresa vencedora da licitação deve apresentar regularmente as medições. Porém, cabe ao poder público acompanhar e fiscalizar a veracidade dos dados apresentados”, alerta.

Entrevistado
Reportagem com base em artigos do engenheiro civil Antônio Fascio Terceiro, diretor-presidente da Orçafascio, e da analista de negócios Rosi Fabiane Hoffmann Moro

Contato
fascio@orcafascio.com
contato@e-gestaopublica.com.br

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também: