No entender do governo federal, grandes projetos nacionais vão precisar de construtoras estrangeiras para tocá-los