Diretoria da Sobratema que coordena pesquisa: obras de mobilidade urbana são as que tendem a consumir mais dinheiro