Griffe Arquitetura projeta complexo cultural, esportivo e de lazer do Sesc de Brasília

Griffe Arquitetura projeta complexo cultural, esportivo e de lazer do Sesc de Brasília

Griffe Arquitetura projeta complexo cultural, esportivo e de lazer do Sesc de Brasília 150 150 Cimento Itambé

Sob modalidade do tipo técnica e preço, proposta do escritório goiano venceu concorrência pública aberta

O escritório goiano Griffe Arquitetura ganhou a licitação para a elaboração do projeto do complexo cultural, esportivo e de lazer do Sesc-DF (Serviço Social do Comércio – Administração Regional do Distrito Federal) a ser instalado em Brasília. A licitação foi do tipo técnica e preço.

Projeto da Griffe Arquitetura para o complexo

A proposta vencedora dividiu o complexo cultural, que será construído em um terreno de 26 mil m², em cinco blocos. No Bloco A, ficarão as oficinas culturais, o Centro de Formação Musical e uma grande praça coberta, uma das partes principais do empreendimento. “A Praça Coberta é o coração da proposta arquitetônica. Situada na confluência dos blocos, através dela é possível circular por todo o complexo. Por ser toda em vidro, permitirá total visibilidade do conjunto”, diz o memorial descritivo da obra.

Já o Bloco B abrigará o Teatro Um, com capacidade para 781 lugares, e o Teatro Dois, que pode receber até 275 espectadores. Além disso, o edifício terá um Café que serve também para a Praça Coberta, camarins individuais e coletivos, copa, lavanderia, depósito cênico e salas de ensaio, de imprensa, estar e para a diretoria técnica.

Teatro Um

Empreendimento tem cinco blocos interligados

No Bloco C, por sua vez, estão os espaços de exposições e convenções, cinema, biblioteca, brinquedoteca, salão de festas e o restaurante, além dos ambientes de apoio como a oficina de manutenção, manutenção predial, depósitos, almoxarifado, estar dos funcionários e vestiários.

O Bloco D é ocupado pela academia, piscina, quadra de squash, bilhar e praça de jogos silenciosos. Na circulação foram criados jardins, mini praças com bancos e um visor de vidro que abre a visão para o ambiente da piscina. No Bloco E, por fim, ficarão o ginásio, sanitários públicos, vestiários dos atletas e os camarins individuais e coletivos, além de um estacionamento privativo para os funcionários do complexo. O edifício também abriga o Núcleo Gerencial, de Apoio e Supervisão de RH e o Serviço SESC.

O Complexo Cultural, Esportivo e de Lazer do Sesc-DF ainda terá um terraço panorâmico com vista para o lago e para a praça descoberta e um Teatro de Arena próximo ao ginásio.

Praça Coberta

Planta mostra empreendimento visto de cima

Critérios de avaliação

Segundo Valcir Toledo, chefe da seção de engenharia e manutenção do Sesc-DF, a comissão julgadora foi formada por sete membros funcionários da entidade, sendo dois engenheiros, dois arquitetos, dois técnicos da área de cultura e um técnico da área de esporte e lazer.

O projeto foi analisado quanto a implantação, programa de necessidades, organização do conjunto e funcionalidade, código de obras do Distrito Federal e normas gerais, acessibilidade, técnica construtiva, conforto ambiental, ecoeficiência, durabilidade de materiais, praticidade na manutenção e solução estética.

2º lugar
Sérgio Roberto Parada Arquitetos Associados – Brasília

Projeto segundo colocado

Com a finalidade de transformar o espaço do terreno em uma grande praça integrada com a cidade, o projeto foi dividido em três blocos, que se interligam espacialmente no pavimento térreo. No bloco 1 está o conjunto de teatros, no bloco 2 se encontram as atividades esportivas e no bloco 3 as atividades culturais e gerenciais/logística.

3º lugar
Oficina de Arquitetura – Rio de Janeiro

Terceiro lugar

O projeto é composto por uma praça suspensa, que direciona verticalmente o programa do Complexo Cultural, Esportivo e de Lazer, dividido em áreas de ação cultural, lazer e desenvolvimento físico desportivo.

4º lugar
TAO Arquitetura – Brasília

Quarto colocado

O complexo possui uma grande praça para o teatro e um único edifício que abriga todas as outras atividades previstas no edital. Segundo os arquitetos, o projeto foi inspirado nos 50 anos de Brasília e nas obras de Lúcio Costa.

5º lugar
Sebastião Lopes – MG

Fonte: Piniweb

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil