Gestão de Pessoas é desafio para a construção civil

Fernando Marucci: empresas familiares da construção civil são as que têm maior dificuldade para reter talentos

Gestão de Pessoas é desafio para a construção civil

Gestão de Pessoas é desafio para a construção civil 496 502 Cimento Itambé

Setor precisa aprimorar mecanismos de retenção de jovens engenheiros civis, principalmente os que atuam nos canteiros de obras

Por: Altair Santos

O mercado da construção civil intensifica o trabalho para reter talentos. O objetivo é impedir o gap (lacuna) que gerou a expressão “engenheiros de início de obra”, ou seja, aqueles que começam um projeto e rapidamente são atraídos por outras empresas, buscando um crescimento mais rápido dentro das corporações. Essa característica é predominante nos profissionais da geração Y, como explica Fernando Marucci, diretor da Asap – empresa de recrutamento de executivos. “O imediatismo da geração Y compromete o amadurecimento no mercado e o aprendizado para ocupar posições de gestão. Isso tem dificultado as empresas e tem levado algumas delas a colocar um profissional júnior em um cargo gerencial, o que é um risco, pois ele pode conseguir desempenhar a função ou não”, afirma.

Fernando Marucci: empresas familiares da construção civil são as que têm maior dificuldade para reter talentos

Segundo Fernando Marucci, o grande desafio da construção civil, no que se refere à gestão de talentos, está mesmo em segurar os profissionais de engenharia civil por mais tempo nos canteiros de obras. “A maior parte dos engenheiros civis recém-formados vai para o canteiro de obras, mas fica pouco tempo. Logo, eles se dividem em dois grupos: o que opta por posições no escritório e o que migra para outro setor, como o mercado financeiro”, diz o especialista, para quem as empresas familiares da construção civil são as mais impactadas por esse problema. Isso ocorre porque as grandes corporações do setor costumam buscar profissionais nas construtoras de menor porte. “Como existe um apagão de talentos, elas têm planos de remuneração bastante agressivos para atrair quem se destaca”, completa.

Para combater o assédio e reter seus engenheiros, Fernando Marucci recomenda que as empresas de pequeno e médio porte invistam numa gestão de talentos que priorize não apenas bons salários, mas fatores como empregabilidade, plano de carreira, bom ambiente de trabalho e política de gestão de pessoas e benefícios. Outra solução é melhorar o recrutamento. “O recrutamento deve se basear nos valores da empresa e num bom mapeamento de mercado”, explica o especialista, avaliando que o mercado também poderia agir para, de certa forma, forçar a retenção de talentos. “Acho importante que o mercado segure um pouco os salários no começo da carreira“, completa.

No entanto, apesar das dificuldades, não há expectativa de que o mercado encontre um cenário semelhante ao vivido entre as décadas de 1980 e 1990, quando a falta de oferta de trabalho aos engenheiros civis gerou um vácuo na profissão, e que foi sentido recentemente, quando o setor aqueceu e não havia profissionais disponíveis. “A crise não vai atingir esse mesmo nível. Enquanto houver equilíbrio econômico, é sempre bom ter mais oferta de empregos do que candidatos no mercado. A construção civil, junto a outras variáveis, é um termômetro da economia do país. Hoje temos um percentual de participação da construção civil no PIB ainda baixo, se comparado a países desenvolvidos, como os Estados Unidos (a projeção é que só em 2015 o setor atingirá 10% do PIB). Enquanto esse percentual não crescer, esse gap entre oferta de emprego e de candidatos vai existir”, finaliza Fernando Marucci.

Entrevistado
Fernando Marucci, diretor da Asap, empresa de recrutamento de executivos
Currículo
– Fernando Marucci é graduado em Economia, com MBA em marketing pela ESPM e em Finanças pela USP. É fluente em inglês
– Iniciou sua carreira de executive search, em 2004, liderando projetos em finanças e RH para média e alta gerência
– É executivo com mais de 14 anos de experiência e iniciou sua carreira em mercado financeiro, passando por siderurgia, bens de consumo, papel e celulose
– Atualmente, é regional managing partner da Asap para a prática de consultoria em busca e seleção de executivos para os setores industrial, infraestrutura e energia
Contato: fernando.marucci@asapbrasil.com

Crédito foto: Divulgação autorizada

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil