Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Evento discute infraestrutura brasileira para a Copa de 2014

Gestão, Inovação, Mercado da Construção, Por dentro do Mercado, Tendências construtivas, Universidade e Pesquisa 25 de agosto de 2010

A 2ª Edição do World Cup Infrastructure Summit acontece entre os dias 20 e 21 de setembro, em São Paulo

Por: Lilian Júlio

Edson Favero Jr.: “A Copa de 2014 é uma excelente oportunidade para que o país tenha investimentos em diversas áreas”

O que precisa ser feito em relação à infraestrutura brasileira para a Copa do Mundo de 2014? Este é o ponto principal das discussões que serão feitas na 2ª Edição do World Cup Infrastructure Summit, nos dias 20 e 21 de setembro deste ano, na cidade de São Paulo. O evento é realizado pela Viex Americas, empresa de eventos de infraestrutura, energia e recursos naturais. “Durante dois dias, representantes do governo e dos comitês da Copa das cidades-sede irão debater como estão e o que ainda é necessário para as obras em infraestrutura”, conta Edson Favero Jr., sócio-diretor da Viex Americas.

De acordo com estimativas do Ministério do Turismo são esperados cerca de 500 mil turistas durante os jogos da Copa do Mundo. Para receber esse volume de fãs do futebol, o Brasil precisa passar por várias mudanças. “São necessárias obras em infraestrutura de estádios, mobilidade urbana, acesso às cidades, transporte e segurança. No World Cup Infrastructure Summit tomaremos como exemplo as obras realizadas em outros países-sede, como a África do Sul”, explica Favero.

Investimentos

De acordo com Favero, a principal preocupação para a Copa do Mundo é a questão do transporte – especificamente os aeroportos brasileiros, classificados por Ricardo Teixeira, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), como o maior problema para o Mundial de 2014. “O volume de passageiros durante a Copa deve crescer consideravelmente. Como os turistas irão chegar ao país, se deslocar entre as cidades-sede e o transporte dentro de cada cidade são pontos a serem estudados com atenção”, afirma.

O Brasil precisa de investimentos – e para Favero conquistar esses investimentos envolve dar segurança ao investidor. “O país precisa definir um marco regulatório para o setor aeroportuário e garantir ao investidor que todas as obras serão cumpridas”, explica. O país deve aproveitar a possibilidade de crédito e investir em diversos setores, além dos complexos esportivos. “Os investimentos precisam estar não apenas nos estádios. A Copa é uma excelente oportunidade para que o país tenha investimentos concretos em saneamento básico, transporte, segurança e telecomunicações”.

Uma solução para angariar fundos para as obras da Copa 2014 são as Parceiras Público-Privadas (PPPs). “Algumas cidades-sede estão adotando o modelo de PPPs e assim conseguem viabilizar empreendimentos que sejam interessantes para o investidor e tragam benefícios para a população a longo prazo”, revela Favero. “Esse modelo pode ser aplicado não apenas nos estádios, mas também em rodovias e saneamento, por exemplo”.

Temas concorridos

Durante o World Cup Infrastructure Summit vários temas serão abordados, mas dois painéis serão os mais concorridos: o painel de abertura, com uma abordagem mais geral, e o que trata sobre as Iniciativas e Necessidades de Obras de Infraestrutura Apontadas Pelas 12 Cidades-Sede. “Serão debates nos quais todos os participantes têm dúvidas e por isso serão discussões muito interessantes”, afirma.

Um dos participantes dos painéis é Ricardo Araújo, especialista em Gestão de Instalações Esportivas. Para ele, eventos como este são primordiais para que o país esteja pronto para receber a Copa. “Eventos que envolvam diversos setores da sociedade e que permitam a discussão e reflexão desses temas por uma parcela ampla da população contribuem para uma melhor preparação do Brasil”, afirma.

No painel em que participará – na abertura do fórum – Araújo irá abordar como os investimentos públicos e privados devem se adequar aos preparativos para os mega-eventos esportivos no Brasil. “Vamos focar principalmente na questão da sustentabilidade e dos legados que esta preparação deixará para o país”.

Confira a programação completa do evento:

20 de setembro (segunda-feira)

Manhã
– Abertura do Fórum
– Iniciativas e Necessidades de Obras de Infraestrutura Apontadas Pelas 12 Cidades-Sede + Rio de Janeiro 2016

Tarde
– Financiamento e Investimentos
– Cases Internacionais de países que sediaram grandes eventos esportivos

Noite
– Coquetel

21 de setembro (terça-feira)

Manhã
– Painel – Infraestrutura Nacional – Aeroportos – Portos – TAV – Saneamento
– Painel – Turismo e Capacidade Hoteleira

Tarde
– Painel – Transporte – Mobilidade Urbana e Acessibilidade
– Painel – Estádios

As inscrições para o evento podem ser feitas no endereço www.codesan2010.com.br.

Entrevistados

Edson Favero Jr.
– Especialista em Administração e Publicidade
– Coordenador do curso de Publicidade e Propaganda das Faculdades Oswaldo Cruz
– Sócio-diretor da Viex Americas: www.codesan2010.com.br

Ricardo Araújo
– Economista, pós-graduado em Marketing, MBA em Administração e Especialista em Gestão de Instalações Esportivas.
– Consultor de empresas e órgãos públicos
– Criador do blog Novas Arenas: http://portalexame.abril.com.br/rede-de-blogs/novas-arenas/

Jornalista responsável: Silvia Elmor – MTB 4417/18/57 – Vogg Branded Content


Tags:
Leia também: