Thomas Gabriel Rosauro Clarke, da UFRGS: uso de ensaios não destrutivos ainda engatinha no Brasil.