Empreendedorismo e manejo comportamental

Empreendedorismo e manejo comportamental

Empreendedorismo e manejo comportamental 150 150 Cimento Itambé

Mario Persona, afirma que é possível estimular o empreendedorismo nas pessoas

Mario Persona

Mario Persona

Itambé Empresarial: Por que o empreendedorismo é importante?

Mario Persona: Nada acontece sem pessoas empreendedoras, com visão e disposição para mudar as coisas. O empreendedor é inquieto, percebe coisas erradas ou as que podem ser melhoradas e parte para a ação.

Itambé Empresarial: Ser empreendedor é um “dom”? É possível tornar uma pessoa empreendedora?

Mario Persona: Creio que algumas pessoas sejam mais empreendedoras do que outras por diferentes razões. Pode ser pelo desejo de criar algo novo ou de não se conformar com o modo como as coisas estão. Pessoas com um limitado senso de observação têm dificuldade para empreender, já que não conseguem enxergar o que há de errado com o modo de fazer algo que tem sido feito do mesmo modo há mil anos.

Creio ser possível estimular o empreendedorismo nas pessoas, mas se não existir uma resposta, uma disposição para isso, elas não sairão do lugar onde estão para fazer algo diferente. Quem está sempre em busca de uma zona de conforto dificilmente encara o empreendedorismo como um benefício. Para pessoas assim ele é visto mais como um estorvo.

Itambé Empresarial: Qual é o perfil e características do empreendedor? E como identificar uma pessoa empreendedora?

Mario Persona: Senso de observação, criatividade, inquietude e descontentamento, há uma lista enorme de características e em algumas pessoas elas são mais acentuadas do que em outras. É preciso ser pró-ativo para ser empreendedor, estar disposto a correr riscos e a lutar por suas idéias.

Pessoas demasiadamente passivas e medrosas não empreendem.

Conheci um empresário que costumava colocar uma vassoura caída e atravessada no corredor por onde passaria o candidato ao emprego. Sem o candidato saber ele já era testado ali. Se a vassoura continuasse caída no corredor ele nem era entrevistado. Se o candidato se abaixasse para pegar a vassoura e colocá-la encostada na parede para não representar risco a quem passasse pelo corredor, era aprovado no teste.

Itambé Empresarial: Qual a importância de um empreendedor em uma empresa?

Mario Persona: Você encontra basicamente três perfis de pessoas nas empresas. O perfil administrador é o organizado, aquele que controla tudo, que se preocupa com dados e registros, que contabiliza. Pode ser alguém de números, da contabilidade, do financeiro ou qualquer pessoa que tenha um perfil de organização e horários rígidos. Essas pessoas são necessárias em toda organização, mas se existissem apenas elas a empresa não avançaria, pois não são dadas a correr riscos. Geralmente elas não perguntam “quanto vamos ganhar?”, mas “quanto vamos gastar?”.

Aí você tem o prático, o operacional, o técnico, que é o faz-tudo, aquele que monta e desmonta as coisas, que percebe defeitos e propõe consertos. Ele pode ser confundido com um empreendedor porque tem uma boa percepção do que deve ser melhorado ou consertado. Ele não tem necessariamente o senso de organização do perfil anterior, mas também não olha para o futuro. Seu interesse está no presente e por esta razão ele é um executor, não um empreendedor. Está mais para usar microscópio do que luneta.

O terceiro perfil é o do empreendedor real, aquele que pode não ser muito organizado e nem sempre sabe como executar suas idéias, mas que está sempre com um pé no futuro. Pode não ser uma pessoa operacional porque acaba delegando a execução da idéia enquanto parte para outra.

Geralmente as empresas precisam de empreendedores principalmente na gestão, no marketing e para viajarem o tempo todo em busca de idéias. Se colocarmos em termos de uma caçada, o empreendedor é o que sai para caçar, o prático é o que prepara o churrasco e o administrativo aquele que cuida de todos os detalhes da organização e prestação de contas do safári.

Itambé Empresarial: Como posso trazer uma pessoa empreendedora para a minha empresa? E o que isso representará para o meu negócio?

Mario Persona: A dificuldade é que empreendedores são esquivos e não gostam de trabalhar em ambientes engessados ou com pessoas de visão limitada. É preciso primeiro mudar a cultura da empresa para fazer dela empreendedora, constantemente descontente com o status e decidida a correr riscos. Um ambiente assim atrai empreendedores, mas é importante entender que na filtragem podem passar pela malha alguns que são inconseqüentes que correm riscos desnecessários ou que não tem qualquer visão prática da viabilidade e aplicação das novas idéias.

Empreendedorismo e inovação andam de mãos dadas, mas sempre vale também aquela máxima de que “cientista e louco todo mundo tem um pouco”. Até onde a loucura pode correr solta em uma empresa inovadora é ainda uma questão sem parâmetros precisos. Portanto há empresas que decolaram graças ao empreendedorismo e outras que naufragaram pela mesma razão. Por exemplo, uma inovação que é trazida para a empresa muito antes do tempo pode ser pior do que nenhuma inovação.

Itambé Empresarial: Quais os pontos positivos e negativos de ter empregados empreeendedores?

Mario Persona: Deve existir um equilíbrio para que os projetos não sejam começados e abandonados. O ímpeto empreendedor é importante, mas precisa ser gerenciado para que os novos empreendimentos sejam transformados em resultados. Em uma escala menor, mais do dia-a-dia, só vejo vantagens em uma equipe com alto grau de empreendedorismo, pois o empreendedor sempre encontra novas maneiras de se fazer a mesma coisa, por mais rotineira que seja a tarefa.

Itambé Empresarial: Como ser um empreendedor no mundo atual, sendo que muitas coisas já foram inventadas, a competitividade é grande e o ato de se destacar no mercado é cada vez mais difícil?

Mario Persona: Quando falamos de empreendedorismo isso não precisa ficar restrito às novas invenções, mas deve ser visto também como um aprimoramento contínuo. Há empresas que promovem o empreendedorismo e a inovação entre seus colaboradores com ótimos resultados.

Muitas vezes há uma economia grande quando a própria equipe busca soluções para problemas de produção, por exemplo, trazendo idéias inovadoras que se fossem desenvolvidas por uma consultoria externa, custariam caro para serem viabilizadas.

A competitividade no mercado é alta, mas sempre existe lugar para pessoas competentes, inovadoras e empreendedoras. O que falta no mercado é qualificação, já que a qualidade do ensino despencou nos últimos anos e nem todo mundo sabe que deve investir em educação formal e informal se quiser encontrar uma colocação. O ensino acadêmico não é suficiente para o profissional se lançar no mercado. É preciso uma boa dose de curiosidade e vontade de aprender para ele correr atrás de um conhecimento complementar, que irá diferenciá-lo de outros concorrentes.

Itambé Empresarial: Qual seria um bom exemplo de empreendedorismo no mundo atual?

Mario Persona: Não sei se é lenda ou não, mas ouvi uma história bastante curiosa que mostra a capacidade de inovar e empreender em uma linha de fabricação de pasta de dente. A produção enfrentava um problema com a máquina de embalar que colocava os tubos dentro das caixinhas, pois algumas caixinhas acabavam sendo fechadas vazias, sem o tubo, e isso só era descoberto pelo cliente.

A solução seria colocar pessoas para uma verificação manual do peso das embalagens depois de fechadas, o que seria caro demais e pouco produtivo, ou investir em um equipamento de pesagem para detectar e desviar da linha de produção as caixas vazias, o que também teria um custo. Alguém na linha de produção, com criatividade e capacidade de empreender, descobriu que bastava colocar um ventilador ao lado da esteira que o vento se encarregaria de atirar longe as caixinhas vazias.

Itambé Empresarial: Idade, origem familiar, educação são fatores decisivos para tornar uma pessoa empreendedora?

Mario Persona: Nem sempre. Você encontra empreendedores dos mais diversos segmentos, origens e grau de instrução. É certo que a dificuldade ajuda a criar pessoas mais criativas e empreendedoras, mas pessoas imunes às dificuldades também podem se tornar grandes empreendedores se tiverem curiosidade e olhar crítico e assim buscar soluções para problemas e necessidades que detectam à sua volta.

* Mario Persona – Autor dos livros Dia de Mudança, Marketing de Gente, Marketing Tutti-Frutti, Gestão de Mudanças em Tempos de Oportunidades, Receitas de Grandes Negócios e Crônicas de uma Internet de Verão. Além de palestrante é consultor e professor de estratégias de comunicação e marketing.

Site: www.mariopersona.com.br

Blog: www.mariopersona.com.br/blog

Videolog: www.tvbarbante.blogspot.com

e-mail: contato@mariopersona.com.br

Referência:
Créditos: Mario Persona*

12 de agosto de 2008

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil