Desafio faz bem às empresas

Desafio faz bem às empresas

Desafio faz bem às empresas 150 150 Cimento Itambé

Superar metas motiva quase 87% dos profissionais. Departamento de manutenção mecânica da Itambé comprova pesquisa

Ao contrário do que se possa imaginar, não é a possibilidade de acumular dinheiro o item que encabeça a lista de motivações dos profissionais das grandes empresas brasileiras. Segundo recente pesquisa da Catho Online, com 16.207 entrevistados, os desafios a vencer é que lideram as prioridades dos recursos humanos das corporações. Para 86,9% dos profissionais, superar metas, ultrapassar barreiras e sentir-se desafiado é o que os faz crescer nas empresas.

A pesquisa conclui que oferecer desafios é o que faz bem às empresas e é o que mantém os níveis motivacionais das corporações. “Obter altos índices de satisfação no trabalho resulta em retenção de talentos, maior produção e clima organizacional favorável, entre uma série de outros benefícios”, diz Adriano Meirinho, diretor de marketing da Catho Online.

Daniela Fernandes: a fórmula para a boa oferta de desafios de uma empresa passa pelas suas lideranças

Daniela Fernandes - Catho Online

Daniela Fernandes, coordenadora de Recursos Humanos da Catho Online, alerta que a fórmula para a boa oferta de desafios de uma empresa passa pelas suas lideranças. “O líder deve procurar reconhecer em cada integrante aquilo com que ele mais se identifica e sente prazer em realizar. Assim ele poderá delegar desafios que levem ao desenvolvimento de competências”, afirma, completando que o colaborador deve estar sempre antenado com a busca de resultados da empresa: “Ele não deve entrar na zona de conforto com o pensamento de que sabe tudo. É importante que sempre se mantenha atualizado.”

O departamento de manutenção mecânica da Cimento Itambé comprova que a avaliação da Catho Online está correta. Integrado por 49 profissionais, o setor já investiu, só este ano, em 2.183 horas de treinamento. O objetivo, além do aperfeiçoamento tecnológico, é aprimorar a responsabilidade e o compromisso dos colaboradores. “Nossa missão é árdua, pois a fábrica da Itambé funciona 24 horas por dia e 365 dias por ano. Assim, nossos desafios são constantes, mas eles estão amplamente voltados para o planejamento e a manutenção preventiva”, explica Celso José de Carvalho, gerente de mecânica da Itambé.

O comprometimento com os desafios fez com que o departamento de manutenção mecânica adotasse uma filosofia de trabalho que se propagou no Japão na década de 1980 e no Brasil a partir de 1990. Trata-se da Manutenção Produtiva Total, da sigla em inglês TPM, cujos pilares são:

A) Atividades que aumentam a eficiência do equipamento;
B) Estabelecimento de um sistema de manutenção autônomo pelos operadores;
C) Estabelecimento de um sistema planejado de manutenção;
D) Estabelecimento de um sistema de treinamento objetivando aumentar as habilidades técnicas da pessoa;
E) Estabelecimento de um sistema de gerenciamento do equipamento.

Esse trabalho fez com que a equipe obtivesse de alguns equipamentos da fábrica um desempenho e uma vida útil até 50% superiores. “Nosso conceito é não dar espaço para as improvisações. Os desafios são planejados e isso coloca a Itambé entre as cimenteiras mais eficientes em manutenção de equipamentos. Acho que esse é o desafio que mais motiva nossa equipe: transmitir confiança aos outros departamentos da empresa”, define Celso José de Carvalho.

Entrevistados:
Celso José de Carvalho, gerente de mecânica da Itambé: celso@cimentoitambe.com.br
Daniela Fernandes, coordenadora de Recursos Humanos da Catho Online: imprensa@catho.com.br

Vogg Branded Content – Jornalista responsável Altair Santos MTB 2330

24 de novembro de 2009

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil