Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Copa 2014: Estádio Castelão terá projeto de reurbanização

Área Técnica, Construção Sustentável, Responsabilidade Social e Ambiental, Sobre Cimento, Sobre Concreto, Sustentabilidade 1 de novembro de 2010

Projeto prevê a ampliação do Parque Ecológico Cocó e integração com áreas urbanas

Por: Michel Mello

Maquete do novo Estádio Castelão, em Fortaleza, uma das sedes da Copa 2014.

O Estádio Governador Plácido Castelo, ou Castelão como é conhecido, fica em Fortaleza (CE), e será um dos estádios-sede da Copa do Mundo de 2014, sendo considerado um dos mais modernos do Ceará. O projeto de adequação e reforma da arena e o plano diretor do entorno do Estádio Castelão estão a cargo do escritório de arquitetura de Hector Vigliecca & Associados, que fará a adaptação do espaço às normas da Fédération Internationale de Football Association (Fifa).

O projeto do novo estádio é do arquiteto Ronald Werner, que inclui a elaboração de um plano para a orientação do crescimento urbano que será direcionado à parte sul da cidade. E isso compreende a ampliação da rede de transportes, melhorias em termos de adensamentos habitacionais e a criação de mecanismos que possam atrair investimentos privados. Além da ampliação do Parque Ecológico do Cocó, uma área de proteção ambiental com mais de mil hectares, que acompanha o curso do Rio Cocó

Werner: Esse projeto será um motor para o desenvolvimento da região e estabelecerá uma nova urbanização da área.

Para Werner, diretor do projeto do Castelão, “o interessante desta obra é que o estádio se encontra em uma área urbana em vias de consolidação e este empreendimento, junto com o Centro Olímpico e o centro comercial que será ao lado do estádio e cuja construção está prevista para depois da Copa, será um motor de desenvolvimento e estabelecerá uma centralidade de animação urbana, já que todo o conjunto está previsto para receber vários outros eventos e, portanto, facilitar a sua sustentabilidade financeira”.

Obra

O projeto está em fase de licitação e, em virtude de adições aos termos do processo, essa fase está atrasada e deve terminar somente no mês de novembro. O valor da obra está orçado, inicialmente, em R$ 450 milhões e o tempo previsto para a duração da obra é de dois anos e meio a partir da data de início da obra. Com isso, o Brasil está atrasado para a Copa das Confederações 2013 e esse evento corre o risco de não acontecer.

Leia a seguir a entrevista com o arquiteto e conheça mais detalhes sobre o projeto de reestruturação do novo Estádio Castelão.

Quais os desafios de construir um estádio para a Copa 2014?
Ronald Werner:
O grande desafio, no caso do Castelão, é conseguir transformar um estádio existente, de modo a atender todos os requisitos da Fifa para a Copa do Mundo de 2014. Outro desafio é modificar uma estrutura urbana já existente em termos de acessos e estacionamentos, que hoje são deficientes.

Quais inovações traz o projeto do Estádio Governador Plácido Castelo?
Werner:
O estádio, que é um dos mais importantes do Brasil, deverá receber inovações nos aspectos de conforto, segurança e sustentabilidade. Principais novidades da obra são:
– 100% dos assentos cobertos com uma cobertura de 55 metros de balanço;
– 45 camarotes, lounges e assentos de hospitalidade;
– estacionamento para 1.750 veículos, saída e rotas de emergência dentro das mais avançadas normas de segurança;
– uma praça elevada com vista em 360˚ para separação de público;
– uso de energia eólica e fotovoltaica para alimentar parte do estádio;
– utilização de água de reuso nos vasos sanitários;
– emprego de concreto de alto desempenho em toda a obra.

Como reurbanizar as áreas adjacentes ao estádio e integrar o Parque do Cocó?
Werner:
O estádio foi analisado considerando o desenvolvimento urbano do entorno da obra com a elaboração de um plano diretor e plano-base para o bairro de Passaré.  A proposta é dar sequência ao Parque do Cocó, aproveitando a geografia do local e com isso valorizar as áreas do entorno para um melhor desenvolvimento urbano.

Como modernizar, ampliar e adaptar esse estádio ao padrão Fifa?
Werner:
A geometria existente do estádio permite uma adaptação adequada às novas recomendações da Fifa. Os principais itens da modernização serão:
– o rebaixamento do gramado;
– a reconstrução da arquibancada inferior;
– a introdução de um setor inteiramente novo de arquibancadas que atenda as exigências de áreas de vestiários, imprensa e hospitalidade; e
– uma cobertura totalmente nova.

Qual o sistema construtivo utilizado?
Werner: A estrutura das arquibancadas será mista: parte em concreto armado e parte em concreto pré-fabricado. A estrutura da cobertura será em treliças de aço e a cobertura em telhas de alumínio com cobertura de mantas tipo TPO.

Entrevistado
Ronald Werner
Currículo

– Graduado em Arquitetura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo – FAU Mackenzie.
– Arquiteto associado à Hector Vigliecca & Associados, desde 2005.
Contato: vigliecca@vigliecca.com.br

Jornalista responsável: Silvia Elmor – MTB 4417/18/57 – Vogg Branded Content


Tags:
Leia também:

1 Comentário