Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Construção civil já tem 881 normas para cumprir

Área Técnica, Gestão, Mercado da Construção, Normas 15 de janeiro de 2014

Guia elaborado pelo SindusCon-MG reforça práticas que proporcionam ganho de qualidade e melhoram desempenho de sistemas regulamentados pela ABNT

Por: Altair Santos

Quantas normas técnicas regem a construção civil brasileira? Para responder esta pergunta, o SindusCon-MG (Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas Gerais) em parceria com a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) preparou o guia “Principais Normas Técnicas – Edificações”. O livro elenca 881 normas aprovadas pela ABNT. Entre elas, 496 estão relacionadas a desempenho, projetos e especificação de materiais e sistemas construtivos. Outras 306 dizem respeito a controle tecnológico, 64 a execução de serviços, 13 a viabilidade, contratação e gestão e duas a manutenção.

Demanda das construtoras e dos engenheiros por um sumário de normas inspirou criação do guia

Na apresentação do guia, o presidente do SindusCon-MG, Luiz Fernando Pires, reforça a importância de o setor da construção estar alinhado com a normatização. “O cumprimento de normas técnicas tem caráter obrigatório, previsto em leis e instrumentos legais, e proporciona isonomia técnica, sendo um referencial irrefutável neste sentido. Cumpre, também, o papel de ser um dos pilares da segurança jurídica, devendo ser encarado pelas construtoras e profissionais como um referencial do estado da arte. Esta prática proporciona, ainda, ganhos de qualidade e desempenho dos componentes, elementos, sistemas e processos regulamentados pelas normas”, explica.

O SindusCon-MG afirma que o trabalho foi idealizado a partir da evidente demanda das empresas de construção e dos profissionais do setor por um sumário das principais normas afeitas às edificações. O guia teve como fonte o site da ABNT. “Como o processo de atualização de norma é dinâmico, o site da ABNT deverá ser consultado para avaliar a fase atual em que se encontram as normas e a existência de outros incidentes no tema de interesse. Esperamos que nossa percepção seja assertiva e que esta publicação se torne mais um instrumento facilitador para os profissionais e as empresas em seus projetos e execuções, fazendo com que, cada vez mais, a concorrência no setor seja pautada pelo equilíbrio técnico”, alerta Luiz Fernando Pires.

As normas que constam no guia foram distribuídas em cinco temas: Viabilidade, Contratação e Gestão; Desempenho, Projeto e Especificação de Materiais e Sistemas Construtivos; Execução de Serviços; Controle Tecnológico, e Manutenção. “O ideal é que sejam observadas as cinco partes, em busca das normas de interesse, pois elas não se repetem e podem se aplicar a dois ou mais sistemas construtivos distintos”, recomenda o presidente do SindusCon-MG, cujo manual teve o apoio da Comissão de Materiais e Tecnologia (COMAT) da CBIC. “Neste contexto, a CBIC entende que é fundamental a utilização de um conjunto de normas para assegurar a conformidade de todo o setor, reduzindo fragilidades técnicas e garantindo qualidade, segurança, conforto e sustentabilidade aos empreendimentos”, completa o presidente da CBIC, Paulo Safady Simão.

Confira o guia “Principais Normas Técnicas – Edificações”.

 

Entrevistados
Engenheiros civis Luiz Fernando Pires e Paulo Safady Simão, presidentes do SindusCon-MG (Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas Gerais) e da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). (via assessoria de imprensa)
Contatos
sinduscon@sinduscon-mg.org.br
comunica@cbic.org.br

Crédito Foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

4 Comentários