Construção civil já tem 881 normas para cumprir

Demanda das construtoras e dos engenheiros por um sumário de normas inspirou criação do guia

Construção civil já tem 881 normas para cumprir

Construção civil já tem 881 normas para cumprir 1024 680 Cimento Itambé

Guia elaborado pelo SindusCon-MG reforça práticas que proporcionam ganho de qualidade e melhoram desempenho de sistemas regulamentados pela ABNT

Por: Altair Santos

Quantas normas técnicas regem a construção civil brasileira? Para responder esta pergunta, o SindusCon-MG (Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas Gerais) em parceria com a CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) preparou o guia “Principais Normas Técnicas – Edificações”. O livro elenca 881 normas aprovadas pela ABNT. Entre elas, 496 estão relacionadas a desempenho, projetos e especificação de materiais e sistemas construtivos. Outras 306 dizem respeito a controle tecnológico, 64 a execução de serviços, 13 a viabilidade, contratação e gestão e duas a manutenção.

Demanda das construtoras e dos engenheiros por um sumário de normas inspirou criação do guia

Na apresentação do guia, o presidente do SindusCon-MG, Luiz Fernando Pires, reforça a importância de o setor da construção estar alinhado com a normatização. “O cumprimento de normas técnicas tem caráter obrigatório, previsto em leis e instrumentos legais, e proporciona isonomia técnica, sendo um referencial irrefutável neste sentido. Cumpre, também, o papel de ser um dos pilares da segurança jurídica, devendo ser encarado pelas construtoras e profissionais como um referencial do estado da arte. Esta prática proporciona, ainda, ganhos de qualidade e desempenho dos componentes, elementos, sistemas e processos regulamentados pelas normas”, explica.

O SindusCon-MG afirma que o trabalho foi idealizado a partir da evidente demanda das empresas de construção e dos profissionais do setor por um sumário das principais normas afeitas às edificações. O guia teve como fonte o site da ABNT. “Como o processo de atualização de norma é dinâmico, o site da ABNT deverá ser consultado para avaliar a fase atual em que se encontram as normas e a existência de outros incidentes no tema de interesse. Esperamos que nossa percepção seja assertiva e que esta publicação se torne mais um instrumento facilitador para os profissionais e as empresas em seus projetos e execuções, fazendo com que, cada vez mais, a concorrência no setor seja pautada pelo equilíbrio técnico”, alerta Luiz Fernando Pires.

As normas que constam no guia foram distribuídas em cinco temas: Viabilidade, Contratação e Gestão; Desempenho, Projeto e Especificação de Materiais e Sistemas Construtivos; Execução de Serviços; Controle Tecnológico, e Manutenção. “O ideal é que sejam observadas as cinco partes, em busca das normas de interesse, pois elas não se repetem e podem se aplicar a dois ou mais sistemas construtivos distintos”, recomenda o presidente do SindusCon-MG, cujo manual teve o apoio da Comissão de Materiais e Tecnologia (COMAT) da CBIC. “Neste contexto, a CBIC entende que é fundamental a utilização de um conjunto de normas para assegurar a conformidade de todo o setor, reduzindo fragilidades técnicas e garantindo qualidade, segurança, conforto e sustentabilidade aos empreendimentos”, completa o presidente da CBIC, Paulo Safady Simão.

Confira o guia “Principais Normas Técnicas – Edificações”.

 

Entrevistados
Engenheiros civis Luiz Fernando Pires e Paulo Safady Simão, presidentes do SindusCon-MG (Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas Gerais) e da CBIC (Câmara Brasileira da Indústria da Construção). (via assessoria de imprensa)
Contatos
sinduscon@sinduscon-mg.org.br
comunica@cbic.org.br

Crédito Foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil