Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Construção civil ganha parceria para qualificar mão de obra

Por dentro do Mercado, Qualificação Profissional, Universidade e Pesquisa 30 de março de 2011

Projeto do governo federal com a Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib) quer preparar 100 mil pessoas acima de 16 anos em 4 anos

Por: Altair Santos

Segundo projeção da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo) até 2022 o Brasil terá de investir aproximadamente R$ 1 trilhão em capacitação de mão de obra para o setor da construção civil, se quiser combater o déficit habitacional e avançar nas obras de infraestrutura que o  país necessita.  Na mesma linha de raciocínio, o diretor de Economia do SindusCon-SP (Sindicato da Construção Civil de São Paulo) Eduardo Zaidan avalia que só há uma saída para se atingir os níveis exigidos de formação de capital humano nesta década. “É preciso mais investimento em educação e em parcerias público-privadas para a qualificação de trabalhadores”, anunciou em março, na abertura da Feicon Batimat 2011.

Paulo Roberto de Godoy Pereira, presidente da Abdib: “É provável que tenhamos um grande canteiro que possa dar o impulso ao programa.”

Seguindo esse conceito, a Abdib (Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base) e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) assinaram recentemente um termo de cooperação técnica, cujo objetivo é formatar e executar cursos de treinamento e de capacitação em dez profissões relacionadas à atividade de construção civil na infraestrutura. O acordo foi assinado pelo presidente da Abdib, Paulo Godoy, e pelo ministro do Trabalho, Carlos Lupi, após reunião com empresários do setor. “Temos de preparar o caminho para atingir um patamar de R$ 160 bilhões de investimentos em infraestrutura por ano em 2011 ou 2012, e um dos desafios é a mão de obra qualificada”, explicou Godoy.

A capacitação e o treinamento serão destinados a formar e aperfeiçoar as habilidades de trabalhadores que atuem em profissões como encanador, ajudante de eletricista, soldador, carpinteiro, montador de andaimes, armador de telhados, pintor de obras e de estruturas metálicas, pedreiro e construtor de calçadas e pátios. A meta é treinar, em quatro anos, 100 mil pessoas com mais de 16 anos, instalando salas de aula nos canteiros de obra de projetos de infraestrutura espalhados por todas as regiões brasileiras.

Os cursos terão carga horária máxima de 200 horas, das quais 120 horas para aulas teóricas e 80 horas para prática. Matérias como Língua Portuguesa e Matemática serão abordadas transversalmente. “Muitos trabalhadores necessitam de reciclagem e atualização técnica de conhecimentos e práticas para se manter no mercado de trabalho ou, muitas vezes, ainda não atendem às qualificações requeridas para as atividades ligadas à construção de obras de infraestrutura”, explica Fábio Aidar, coordenador do programa de educação continuada da Abdib (Educorp). A formatação dos cursos e a elaboração do material didático serão realizadas em parceria com a Fundação Roberto Marinho. “Todos os cursos serão executados nos locais onde está a demanda, para gerar valor e conhecimento no local, resolvendo problemas imediatos”, explicou o Ricardo Piquet, gerente da Fundação Roberto Marinho.

Projeto autofinanciado

O ministro do Trabalho e Emprego (MTE), Carlos Lupi, na cerimônia de assinatura do termo de cooperação técnica, em fevereiro de 2011, disse que há recursos governamentais suficientes para programas de treinamento e capacitação de mão de obra. “O que falta é capacidade de geri-los”, afirmou Lupi, lembrando que é necessário enfrentar a carência de mão de obra qualificada, em diversos níveis de formação e em todas as regiões brasileiras. O ministro argumentou que o emprego qualificado é uma das melhores maneiras de distribuir renda de forma perene.

Parceria entre governo e Abdib quer formar 100 mil profissionais da construção civil em quatro anos.

De acordo com o presidente da Abdib, Paulo Godoy, o custo da iniciativa não preocupa as empresas, porque o projeto é autofinanciado. “Se montarmos um bom programa, as empresas que treinarão seus profissionais acabarão elas mesmo custeando a iniciativa. É provável que tenhamos um grande canteiro que possa dar o impulso ao programa”, disse ele. Godoy informou que o ministério arcará com uma parte do custo dos cursos de qualificação, contribuindo com a estrutura já existente. O restante será custeado pelas empresas que aderirem ao projeto.

A Abdib e a Fundação Roberto Marinho, a partir da assinatura do termo de cooperação técnica, vão agora formatar as características dos módulos de treinamento e definir questões como elaboração de material didático, locais que receberão os primeiros cursos e outras questões que envolvem a execução do programa, incluindo o investimento necessário. Os cursos serão presenciais, o que não exclui a utilização de todos os tipos de tecnologias e instrumentos de ensino disponíveis. O programa foi idealizado exatamente para que a carência de mão de obra especializada não seja um gargalo para a execução dos projetos de investimento em infraestrutura. O projeto focaliza inicialmente as profissões relacionadas à construção civil por considerar que é um dos setores que mais demandam profissionais preparados, em todas as regiões brasileiras.

Entrevistados
– Paulo Roberto de Godoy Pereira, é presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib)
– Fábio Luiz Marinho Aidar, vice-Presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib)
– Ministério do Trabalho e Emprego

Currículos

Paulo Roberto de Godoy Pereira
– Diplomado como Administrador de Empresas pela Faculdade de Ciências Econômicas da “Universidade Mackenzie” em 1976, com diversos cursos de especialização no Brasil e no exterior
– Desde junho de 2004, é presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib)
– Integrante do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Industrial (CNDI).

Fábio Luiz Marinho Aidar
– Bacharel em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo
– Licenciado em Filosofia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC
– Curso de extensão em Administração pela Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas de São Paulo
– Vice-Presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib) de 1990 a o presente
– Diretor do Programa de Educação corporativa da Abdib (Educorp).

Contatos

Abdib (assessoria de imprensa): jcasadei@abdib.org.br / cintia@abdib.org.br
Ministério do Trabalho e Emprego (assessoria de imprensa) / ascom@mte.gov.br

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também: