Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Tombamento preserva concreto de Poty Lazzarotto

Área Técnica, Sobre Concreto 11 de dezembro de 2014

Decisão do Conselho Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico tende a preservar pelo menos 40 murais de um dos principais artistas do Brasil

Por: Altair Santos

Poty Lazzarotto (1924-1998) se definia como desenhista, gravurista, ceramista e muralista. Mas reconhecia, porém, que suas obras mais emblemáticas foram concebidas em concreto. No livro Poty: Murais Curitibanos, a autora Daniela Pedroso procura evidenciar isso. Ela catalogou 40 obras do artista paranaense, mostrando que a fase de trabalhos em concreto começou em 1967. “O mural em concreto aparente mais antigo do Poty está localizado na Praça 29 de março, intitulado Desenvolvimento de Curitiba. Foi produzido em 1967. É possível perceber a exploração tímida dos relevos e o desenvolvimento do tema por meio de módulos. O tratamento dado pelo artista difere muito dos seus últimos murais, onde o relevo se projeta quase como uma escultura”, define a pesquisadora.

Mural “O Paraná”, construído em concreto aparente no Palácio Iguaçu: o mais emblemático de Poty

Autor de painéis emblemáticos construídos em concreto, Poty Lazzarotto tem um, em especial, que é considerado sua “obra perfeita”. É o mural Paraná, localizado na fachada do Palácio Iguaçu – sede do governo paranaense -, em Curitiba. “As formas e relevos são arrojados, assim como a desproporção das figuras. Tudo é muito bem construído, de maneira a nos envolver devastadoramente”, explica Daniela Pedroso, cujo livro publicado em 2006 faz uma análise de toda a obra de Poty que se encontra em espaços públicos. Neste sentido, murais em azulejo, painéis em concreto aparente, esculturas em madeira gravada, pinturas e vitrais foram elencados pela autora.

Também por isso, – por estarem expostas ao tempo – muitas destas obras começaram sofrer com corrosões, descolamento de placas e a se tornarem vulneráveis ao vandalismo. Para recuperar e preservar este patrimônio de todos os paranaenses, o Conselho Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (CEPHA) decidiu pelo tombamento de 35 painéis e murais criados por Poty Lazzarotto, e que se encontram no Paraná. “Essa medida agiliza a conservação e a restauração das obras. A meu ver, os murais de azulejo devem ser os primeiros a ser restaurados. Em alguns deles, faltam azulejos e a vegetação se impôs em algumas partes das obras”, revela a autora de Poty: Murais Curitibanos.

Fachada do Teatro Guaíra, em Curitiba: Poty sabia transformar concreto em obra de arte

Escola francesa
Para Daniela Pedroso, as obras em concreto aparente produzidas pelo artista são as que se encontram em melhor estado de conservação, se comparadas com as de azulejo. Por respeito, ou sorte, nem os pichadores atacaram os painéis de Poty. “Quando isso ocorre, faz-se necessário a restauração do patrimônio. No momento, nenhuma de suas obras em concreto aparente apresenta esse tipo de problema (vandalismo)”, comemora a pesquisadora. Além de obras públicas, o artista também produzia arte em concreto para clientes particulares. Estas, no entanto, não fazem parte do acervo tombado pelo governo do Paraná.

Poty e Caribé, artista plástico de Salvador-BA, são os que mais utilizaram e desenvolveram a técnica de painéis em concreto aparente no Brasil. Eles usavam metodologias muito parecidas: esculpiam o desenho em formas de isopor, usavam concreto autoadensável leve, aplicado sobre uma tela fina de aço e, sem o uso de aditivos, promoviam uma cura lenta do material. Poty aprendeu a fazer painéis em concreto no período em que realizou cursos na França, nos anos 1940. Nascido em Curitiba, curiosamente no mesmo dia de aniversário da cidade (29 de março), o artista tem obras espalhadas no Brasil e em países como França, Alemanha e Portugal. No entanto, é em Curitiba onde se concentra boa parte delas.

Confira as 35 obras tombadas de Poty Lazzarotto

Governo Federal
• Painel da fachada do Hospital de Clínicas da UFPR – O Bom Samaritano
• Mural do Hospital de Clínicas – Evolução Hospitalar
• Painel do Museu de Arqueologia e Artes Populares de Paranaguá – Índios
• Painel do Centro Politécnico da Universidade Federal do Paraná – História da Tecnologia – O trabalho humano e a evolução tecnológica
• Painel UTFPR – Profissões – Ofícios
• Painel de azulejos do Instituto Nacional de Previdência Social – Litoral Brasileiro
• Painel em azulejos na sede do Tribunal Regional Eleitoral (I e II)
• Painel de azulejos do Hospital Veterinário da Universidade Federal do Paraná
• Painel em Itaipu, Foz do Iguaçu – Trabalhadores da Barragem

Governo do Paraná
• Painel do Palácio Iguaçu – Pinheiros, Café e Erva-Mate – Trabalho na Lavoura
• Painel da fachada do Palácio Iguaçu – Paraná – Alegoria ao Paraná
• Painel da TV Paraná – A Comunicação, Canal da Música
• Painel (6 faces) do saguão do Edifício BADEP – História do Paraná – Símbolos da História do Paraná
• Painel da sala de reuniões do BADEP – Mapa do Paraná Estilizado
• Painel do Plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná – Assembleia
• Porta dupla face do Salão Nobre da Assembleia Legislativa do Paraná – Lavrador, Sol e Três Planaltos – Trabalhadores
• Painel do saguão da Assembleia Legislativa do Paraná – Sol, Pinhão e Três Planaltos – Sol, Pinhões e Planaltos
• Mural da Assembleia Legislativa do Paraná – Símbolos do Paraná
• Mural no Estacionamento do Museu da Imagem e do Som
• Saguão do Instituto Tecnológico Simepar, no Centro Politécnico da UFPR – O tempo e a Vida!
• Painel de azulejos no Tribunal da Justiça do Paraná
• Porta corta-fogo do grande auditório do Teatro Guaíra – O Teatro, a Música e a Dança
• Painel da fachada do Teatro Guaíra – Evolução das Artes Cênicas – O Teatro no Mundo
• Cortina corta-fogo no auditório Salvador de Ferrante, Teatro Guaíra – História do Teatro no Paraná – História do Teatro Paranaense
• Mural na Sanepar, Curitiba – Evolução do Saneamento Básico
• Duas peças em concreto na Sanepar, Curitiba

Mural na Praça 29 de Março, em Curitiba: o primeiro produzido em concreto por Poty, em 1967

Município de Curitiba
• Painel de azulejos no Mercado Municipal de Curitiba
• Mural da Travessa Nestor de Castro (I) – O Largo da Ordem
• Mural da Travessa Nestor de Castro (II) – Imagens da Cidade
• Monumento do 1º Centenário do Paraná
• Painel da Praça 29 de Março – História de Curitiba
• Painel do Largo Isaac Lazzarotto – Monumento ao Ferroviário

Estruturas Viárias
• Monumento da Rodovia do Café
• Monumento rodoviário no entroncamento Curitiba/Palmas – Decorativo

Município de Maringá
• Painel do Teatro Regional Calil Haddad e Museu Hellenton Borba Cortes

Daniela Pedroso catalogou obras de Poty no livro “Poty: Murais Curitibanos”

Entrevistada
Educadora e pesquisadora Daniele Pedroso, com graduação em educação artística – licenciatura em artes plásticas – pela UFPR. Autora do livro Poty: Murais Curitibanos.
Contato
dapedroso@sme.curitiba.pr.gov.br
danielapedroso@hotmail.com

Crédito Fotos: Divulgação/Prefeitura de Curitiba

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

1 Comentário