Paulo Safady Simão, presidente da CBIC: norma privilegia o consumidor.