Recorde mundial: em 100 horas, 46,9 mil m³ concretados

Projeção da ponte quando ela ficar pronta em 2022: China é hoje a maior construtora de pontes no mundo


Recorde mundial: em 100 horas, 46,9 mil m³ concretados

Recorde mundial: em 100 horas, 46,9 mil m³ concretados 880 404 Cimento Itambé

Marca foi atingida na construção do pilar central de uma ponte estaiada na China, e que possui vão livre superior a mil metros

Concretagem da base que sustenta a torre principal da Hutong Bridge foi ininterrupta durante 100 horas


Concretagem da base que sustenta a torre principal da Hutong Bridge foi ininterrupta durante 100 horas

A concretagem da base da torre que vai sustentar os estais da ponte Xangai-Nantong, na China, estabeleceu o novo recorde mundial de volume de concreto por hora. Em 100 horas ininterruptas, foram concretados 46.899,94 m3. A logística para espalhar o material entre 7.420 toneladas de ferragens mobilizou 400 operários. A área para onde foi bombeado o concreto tinha profundidade de 9 metros. Por isso, o trabalho foi dividido em duas etapas. A primeira cobriu 3,3 metros, distribuindo pouco mais de 19 mil m3, e a segunda atingiu 5,7 metros, vertendo 27.800 m3 para dentro das fôrmas.

O volume de concreto para a base da torre se justifica porque o pilar central da ponte tem 325 metros de altura, dos quais 115 metros ficam mergulhados em águas profundas. As características do material também são especiais. Foi escolhido o concreto de alta performance C60, que atinge resistência de 300 MPa. O projeto da torre principal da Hutong Bridge – nome oficial da ponte entre Xangai e Nantong – foi concebido para suportar estais de aço galvanizado com resistência de 2000 MPa. A estrutura de aço e concreto permitiu que o vão central chegasse a 1.092 metros. O cumprimento total da ponte é de 11 quilômetros.

Projeção da ponte quando ela ficar pronta em 2022: China é hoje a maior construtora de pontes no mundo


Projeção da ponte quando ela ficar pronta em 2022: China é hoje a maior construtora de pontes no mundo

Outra característica da ponte é que se trata da primeira grande obra de engenharia construída na China com emprego de 100% da engenharia chinesa e da indústria de materiais daquele país. A construção é um megaempreendimento rodoviário-ferroviário. A estrutura tem dois pavimentos. Na parte superior, vão trafegar veículos em seis pistas. No debaixo, haverá quatro linhas férreas. A ponte cruza o rio Yang-Tsé e faz parte do complexo rodoferroviário Xangai-Nantong, com 137 quilômetros de extensão. Hoje, o trecho entre as duas cidades é percorrido em oito horas. Com o Trem de Alta Velocidade (TAV) que vai trafegar no traçado, a viagem será reduzida para uma hora.

Exportando pontes

Atualmente, oito das dez maiores pontes do mundo encontram-se na China. A engenharia deste tipo de infraestrutura avançou tanto que a engenharia chinesa começa a exportar sua tecnologia. Recentemente, empresas chinesas construíram a ponte Zemun-Borca, que atravessa o rio Danúbio, na Sérvia. Foi a primeira ponte “made in China” na Europa. A terceira ponte sobre o Canal do Panamá e a parte oriental da famosa Ponte San Francisco-Oakland Bay também foram construídos pela engenharia da China.

Veja vídeo sobre a construção da Hutong Bridge

Entrevistado

  • China Railway Major Bridge Reconnaissance & Design Institute (via assessoria de imprensa)
  • Engenheiro civil Yaojun Ge, professor do departamento de engenharia civil da Universidade de Tongji, na China (via assessoria de imprensa)

Contatos
brdiobd@foxmail.com
www.brdi.com.cn
yaojunge@tongji.edu.cn

Crédito Fotos: ChinaNews / BRDI

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil