Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Cadeia da construção civil ganha a mais completa base de dados

Gestão, Mercado da Construção 10 de novembro de 2011

Criado pelo SindusCon-SP, ConstruData reúne estatísticas e informações estratégicas que interessam tanto aos profissionais da área quanto às construtoras e incorporadoras

Por: Altair Santos

 
O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) lançou em outubro de 2011 uma ampla base de dados estratégicos que interessam a todos os segmentos do setor. Reunidas no site batizado de ConstruData, as estatísticas foram organizadas e passaram a fornecer uma extensa gama de indicadores setoriais, demográficos, contas nacionais e regionais, que permitem às construtoras ter subsídios sólidos para estudar a viabilidade econômico-fi­nanceira de empreendimentos imobiliários em todo o Brasil.

Site traz uma extensa gama de indicadores setoriais e demográficos, sejam nacionais ou regionalizados.

A elaboração do ConstruData levou três anos e contou com a parceria da Fundação Getúlio Vargas (FGV) sob a coordenação da economista  Ana Maria Castelo, especialista na área da construção civil. O objetivo é que o banco de dados se torne uma ferramenta de consulta para toda a cadeia produtiva, sejam empresas ou profissionais da área. “Essa é a ideia. Para isso estamos tentando cobrir informações de todos os segmentos do setor. Mas é importante lembrar que o site não se restringe apenas ao banco de dados. Ele possui também análises setoriais e disponibiliza a revista Conjuntura da Construção”, explicou.

Através do ConstruData, o empreendedor da construção civil terá acesso a informações melhor organizadas para verificar a viabilidade econômica de um negócio, por exemplo. “É um instrumento que vai facilitar a vida do empreendedor, na medida em que ele vai encontrar um grande número de informações setoriais em um único lugar, sem precisar recorrer a diversas fontes”, completa a economista da FGV. Além disso, o amplo acervo de dados e análises do site vai ajudar os profissionais no entendimento do desempenho e das tendências do setor. “Através da revista Conjuntura da Construção a gente pretende disponibilizar as análises produzidas com base nos dados obtidos via ConstruData”, reforça Ana Maria Castelo.

O ConstruData funciona como um catalisador e organizador de dados. Algumas áreas do site têm atualização quase diária, enquanto outras, que dependem de informações mais amadurecidas, podem ser divulgadas mensalmente, trimestralmente ou anualmente. A ferramenta também pretende agregar números gerados por outros organismos representativos da construção civil. “O objetivo é realmente ser uma referência de informações e análises consolidadas. Estamos apenas começando, ainda há muito que colocar no ConstruData para que ele tenha uma dimensão realmente expressiva dentro da cadeia da construção civil”, conclui a economista da FGV.
Acesse o ConstruData: http://www.construdata.com.br/index.php

Entrevistada
Ana Maria Castelo, coordenadora de projetos da construção da FGV, co-editora da revista Conjuntura da Construção e responsável pela divulgação do INCC-M
Currículo
– Economista e mestre pela Universidade de São Paulo
– É coordenadora de projetos do Instituto Brasileiro de Economia (IBRE), da Fundação Getúlio Vargas, responsável pela divulgação do INCC e especialista na área da construção civil
– Co-editora da Revista Conjuntura da Construção, presta assessoria ao Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e à Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (ABRAMAT)

Contato: ana.castelo@fgv.br

Créditos: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330


Leia também: