Brita lamelar x Qualidade do concreto

Brita lamelar x Qualidade do concreto

Brita lamelar x Qualidade do concreto 150 150 Cimento Itambé

Brita lamelar prejudica a trabalhabilidade do concreto e provoca maior segregação durante o transporte e lançamento

Créditos: Engº. Carlos Gustavo Marcondes – Assessor Técnico Comercial Itambé

Brita lamelar x Qualidade do concreto

Brita lamelar x Qualidade do concreto

A lamelaridade é um parâmetro de forma do agregado onde a espessura é pequena em relação às outras dimensões. Em outras palavras, diz-se que agregados lamelares são aqueles achatados ou que possuem formatos de lâminas.

Este parâmetro ou índice está entre as diversas características importantes que precisam ser avaliadas para qualificar os agregados, e depende da origem da rocha e também do processo de britagem.
Com relação à origem das rochas, basicamente são classificadas de ígneas ou magmáticas (granito e basalto), sedimentares (arenito ou calcário) e rochas metamórficas (quartzito ou mármore). Rochas de estrutura maciça, como granitos, normalmente produzem britas de formas cúbicas, no entanto, no sul do Brasil encontramos bastante basalto, que apesar de serem magmáticas, comumente fornecem britas de formato lamelar devido ao intenso diaclasamento dessas rochas e também devido ao processo de britagem. Já as rochas de estrutura xistosa, como é típico das sedimentares e alguns tipos de metamórficas formadas a partir destas, com freqüência produzem fragmentos de formas alongadas e ou lamelares.

Porque a partícula lamelar é indesejada?

De acordo com a norma ABNT NBR 7211:2005 Agregados para Concreto – Especificação, o índice de forma dos grãos dos agregados não deve ser superior a 3, quando determinado de acordo com a NBR 7809 – 2006, norma Agregado graúdo – Determinação do Índice de Forma pelo Método do Paquímetro – Método de ensaio. Alguns pesquisadores consideram que é indesejável a presença de mais 15% de partículas lamelares ou alongadas em concretos.

Este fato tem uma explicação. Britas com partículas lamelares no concreto acumulam mais bolhas de ar e água de exudação sob elas, o que prejudica a durabilidade e reduz a resistência do concreto. Caso o agregado lamelar possua teor alto de material pulverulento, em função de sua maior área superficial, maior será o efeito de não aderência entre pasta de cimento e agregado.

Considerações sobre o custo

Os agregados (brita e areia) ocupam cerca de 70% a 75% do volume do concreto, no entanto o custo destes é menor do que o custo do cimento. É importante citar que uma brita lamelar prejudica a trabalhabilidade do concreto e provoca maior segregação durante o transporte e lançamento. Nota-se que em lançamentos bombeados, a brita lamelar força bastante à bomba, e para solucionar o problema geralmente aumenta-se o teor de argamassa, o que implica em maior consumo de cimento e consequentemente aumento significativo do custo de produção.

Não obstante, os problemas técnicos resultantes da confecção do concreto com britas lamelares, como já falamos, podem reduzir a durabilidade de uma estrutura e sugerem um maior número de demolições ou recuperações estruturais, que por sua vez impactam no custo social e ambiental.

Jornalista responsável – Altair Santos MTB 2330 – Tempestade Comunicação.

12 de março de 2009

VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil