Brasil corre risco de ter normas técnicas canceladas

Alerta sobre ameaça às normas técnicas sem revisão foi dado em seminário da ABCIC, na Road Expo 2014

Brasil corre risco de ter normas técnicas canceladas

Brasil corre risco de ter normas técnicas canceladas 1024 702 Cimento Itambé

Documentos com mais de cinco anos sem revisão têm sido vetados pela ABNT, o que força setores da construção civil a correr contra o tempo

Por: Altair Santos

Desde 2010, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) decidiu que normas com mais de cinco anos sem revisão poderão ser submetidas a processos de extinção, caso não sejam criadas comissões para atualizá-las dentro de seus respectivos setores. Por isso, o CB-18 – Cimento, Concreto e Agregados – atravessa um processo de intenso trabalho. Vinculado ao comitê atua a Comissão de Estudo Especial de Inspeções de Estrutura de Concreto (ABNT/CEE-169) que cumpre exatamente a função de atualizar os documentos. Recentemente, esta comissão adotou, em caráter de urgência, uma série de normas técnicas ameaçadas de cancelamento e consideradas relevantes para as obras de infraestrutura do país.

Alerta sobre ameaça às normas técnicas sem revisão foi dado em seminário da ABCIC, na Road Expo 2014

Tratam-se de quatro normas em uma – as chamadas normas de aparelhos de apoio:  ABNT NBR 9783: 1987 – Aparelhos de apoio de elastômero fretado; ABNT NBR 9784: 1987 –  Aparelho de apoio de elastômero compressão simples; ABNT NBR 9785:1987 – Aparelho de apoio de elastômero distorção, e ABNT NBR 9786:1987 – Aparelho de apoio de elastômero deslizamento . “As normas foram levadas para a comissão especial de estudo da ABNT, a fim de que sejam aprovadas do jeito que estão, para não serem canceladas, e paralelamente já começou o trabalho para atualizá-las”, lembra Júlio
Timermann, presidente em exercício do Ibracon (Instituto Brasileiro do Concreto).

Timermann deu a informação no seminário Projeto, Construção, Sistemas Construtivos e Manutenção de Obras de Infraestrutura Viária e Mobilidade Urbana, promovido dentro do congresso da Brazil Road Expo 2014, numa parceria entre o Ibracon e a Abcic (Associação Brasileira da Construção Industrializada de Concreto). “As normas técnicas traduzem a cultura de um povo. Temos muitas conquistas. Somos, por exemplo, o único país da América Latina que conta com uma norma própria de concreto, a 6118 (ABNT NBR 6118 – Projeto de estruturas de concreto – Procedimento) enquanto os demais seguem a norma dos Estados Unidos, a ACI 318. Portanto, devemos cuidá-las”, completa Timermann.

O alerta sobre o risco de cancelamento de normas foi passado pelo presidente em exercício do Ibracon e pela superintendente do CB-18, Inês Battagin. Desde 2012, o comitê debruça-se sobre revisões e atualizações de cerca de 300 normas. Só em 2013, 90 documentos foram colocados em dia. A questão, diz Battagin, é que uma revisão de norma exige tempo. “Algumas podem levar até três anos”, afirma, destacando que o processo de revisão é contínuo. “À luz das novas exigências e tecnologias, elas não param nunca”, destaca.

Função das normas

O conjunto de normas ABNT NBR 9793, 9794, 9785 e 9786 define que os aparelhos de apoio de elastômero simples se aplicam a tensões mais baixas e são utilizados em obras prediais, residenciais, pré-moldadas, elementos de sacrifício, atenuantes de vibração, estúdios de som. Os fretados são apoios constituídos de elastômero e aço, suportam tensões normais mais elevadas graças à adesão borracha-metal e são apropriados a obras de pontes, viadutos, passarelas, prediais, plataformas de petróleo, hidrelétricas. Os apoios deslizantes podem ser fretados ou simples e têm a finalidade de liberar parcial ou totalmente esforços horizontais, através de uma película de teflon vulcanizada em uma das superfícies horizontais.

O presidente em exercício do Ibracon lembrou ainda que o CB-18 já efetuou a revisão de outras normas importantes para o setor de obras de infraestrutura, que são a ABNT NBR 7188 – Carga móvel em ponte rodoviária e passarela de pedestre – e a ABNT NBR 9452 – Vistorias de pontes e viadutos de concreto – procedimento.

Entrevistado
Engenheiro civil Júlio Timermann, presidente em exercício do Ibracon (Instituto Brasileiro do Concreto) e diretor-geral da Engeti Consultoria e Engenharia SS Ltda
Contato: projetos@engeti.eng.br

Crédito Foto: Divulgação/Cia. de Cimento Itambé

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil