Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Em Bismayah, o Minha Casa Minha Vida que deu certo

Industrialização, Mercado da Construção, Tendências construtivas 13 de julho de 2017

No Iraque, cidade planejada utiliza tecnologia da construção industrializada para executar torres de 10 andares em pouco mais de 100 dias

Por: Altair Santos

Construção de Bismayah começou em 2014 e mais de 3 mil unidades já foram entregues

Construção de Bismayah começou em 2014 e mais de 3 mil unidades já foram entregues

Encontra-se no Iraque, a dez quilômetros de Bagdá, aquela que pode ser considerada a maior planta para produção de concreto pré-fabricado do mundo. Ela abastece a construção da cidade planejada de Bismayah, projetada para receber 100 mil unidades habitacionais, além de escolas, hospitais, centros comerciais e outros empreendimentos. Todas as obras utilizam elementos industrializados.

A fábrica fornece estruturas pré-moldadas para erguer 834 torres residenciais, e está em plena produção. Cada torre tem 10 andares e 12 unidades por andar. Para construir cada prédio, a unidade produz 1.050 elementos de paredes estruturais, 1.316 paredes de vedação, 196 varandas, 58 escadas, além de lajes, pilares e fundações. A quantidade de concreto por prédio é de 3.948 m³, junto com 213 toneladas de vergalhões de aço e 44,4 toneladas de elementos para reforçar os encaixes das estruturas.

A industrialização permite executar uma torre em 102 dias. As obras começaram em 2014 e 70 prédios já estão prontos. Desde abril de 2017, 3.120 unidades foram ocupadas, tão logo a infraestrutura de saneamento e de abastecimento de água foi finalizada, assim como as instalações elétricas. Toda a construção de Bismayah está sob a responsabilidade da empresa de engenharia e construção sul-coreana Hanwha E & C Corporation.

Por se tratar de um projeto popular, a unidade mais barata é vendida por US$ 63 mil (cerca de R$ 190 mil). São apartamentos com metragem de 100 m², 120 m² e 140 m². A construção de Bismayah segue o modelo conhecido como “design-build”, ou seja, um único contratado é responsável por todo o projeto, desde o design até a execução das unidades. O custo inicial era de US$ 8 bilhões, mas houve um aditivo de US$ 2,1 bilhões. Os recursos vêm de parcerias público-privadas, com o governo do Iraque financiando 70% do investimento.

Exemplo ao Minha Casa Minha Vida

Fábrica de pré-fabricados que abastece a construção de Bismayah: capacidade de executar um prédio de 10 andares em 100 dias

Fábrica de pré-fabricados que abastece a construção de Bismayah: capacidade de executar um prédio de 10 andares em 100 dias

Bismayah representa o maior programa habitacional do país do Oriente Médio, que até pouco tempo foi devastado por conflitos. O déficit de habitações causado pelas guerras levou o governo iraquiano a planejar a construção da nova cidade, que poderá receber até 600 mil habitantes. Paralelamente aos prédios, está em construção no entorno de Bismayah uma usina termelétrica capaz de gerar 3.300 MW, a um custo de R$ 4,5 bilhões. O gás natural será o principal combustível da usina. O Iraque tem a segunda maior reserva de petróleo do mundo.

Para o engenheiro civil Luiz Henrique Ferreira, diretor da Inovatech Engenharia, e que recentemente palestrou no Sobratema Summit 2017, Bismayah deveria servir de exemplo inspirador para o Minha Casa Minha Vida. “O emprego da tecnologia comprova que a construção industrializada não é cara. Neste projeto no Iraque, eles estão entregando habitações com qualidade infinitamente melhor que o Minha Casa Minha Vida, e a preços menores que o Minha Casa Minha Vida. Aqui no Brasil, as casas do programa têm, em média, 40 m², e lá no Iraque têm, no mínimo, 100 m². Bismayah é a prova de que dá para fazer. Por que no Brasil não é possível?”, questiona.

Veja vídeo da fábrica que abastece Bismayah

Entrevistado
Engenheiro civil Luiz Henrique Ferreira, graduado pela Poli-USP e pós-graduado em estratégias para negócios sustentáveis pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology). É diretor da Inovatech Engenharia e idealizador do Instituto Casa AQUA

Contato
luiz@inovatecengenharia.com.br

 

Crédito Fotos: Hanwha E & C Corporation e Cia. de Cimento Itambé

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

1 Comentário