Aliado do cimento, metacaulim expande mercado no Brasil

Aliado do cimento, metacaulim expande mercado no Brasil

Aliado do cimento, metacaulim expande mercado no Brasil 150 150 Cimento Itambé

Material pozolânico, usado para melhorar as propriedades do concreto, já é utilizado por 75% das marcas vendidas no país

Por: Altair Santos

A sustentabilidade do concreto esteve entre os assuntos debatidos no Concrete Show South America, que aconteceu em São Paulo de 29 a 31 de agosto de 2012. A vida útil do material, assim como as alternativas para que ele requeira o menor número de manutenções periódicas, levaram o engenheiro civil Guilherme Gallo a palestrar no evento sobre a adição do metacaulim ao cimento Portland. Através de ensaios em laboratórios, já está comprovado que o produto evita o surgimento de patologias no concreto e também reduz sensivelmente o risco de corrosão de armaduras. Por isso, desde 2008, o mercado de metacaulim tem crescido, em média, 20% ao ano.

Guilherme Gallo: "Novas normas reforçam potencial do metacaulim."

A industrialização do produto no Brasil é um fenômeno recente e data do início deste século. No país, ainda há poucas empresas dedicadas à extração e à fabricação, mas o mercado nacional já se posiciona entre os cinco maiores do mundo para o metacaulim. Estima-se que 75% das Companhias relacionadas à produção de cimento e concreto no Brasil utilizem o material pozolânico. “A grande virtude do metacaulim está na sua relação custo-benefício. Em média, a quantidade utilizada é de três a dez vezes menor quando comparada às pozolanas comuns, o que o torna altamente competitivo”, revela Guilherme Gallo, que na entrevista a seguir detalha a evolução do mercado de metacaulim e as especificidades do material. Confira:

A NBR 15894, que criou parâmetros específicos para o uso do metacaulim com cimento Portland em concreto, argamassa e pasta, causou que tipo de impacto positivo na utilização desse produto na cadeia de cimento e concreto?
A normatização do metacaulim pela NBR 15894 (metacaulim para uso com cimento Portland em concreto, argamassa e pasta – partes 1, 2 e 3) tem como finalidade principal aumentar a garantia de qualidade do produto, para que o consumidor final obtenha os benefícios almejados na obra ou nas diversas aplicações onde se usa concreto, argamassa ou pasta de cimento. Além disso, com norma própria, o metacaulim passa a ter maior alcance, tanto a nível nacional como em diversos outros países. É importante ressaltar que, desde quando foi introduzido no Brasil em 2002, o metacaulim vinha seguindo as especificações da NBR 12653 (materiais pozolânicos), porém, excedendo positivamente todas as propriedades físicas e químicas, por isso houve a necessidade de se elaborar norma própria para o produto.

A NBR 15895 também deve influenciar no mercado de metacaulim?
A NBR 15895 (determinação da atividade pozolânica pelo método chapelle modificado) foi elaborado com o intuito de criar uma nova ferramenta para medição do desempenho de pozolanas, dentre elas o metacaulim. Toda norma de desempenho é sempre bem vinda para que se possa aferir a qualidade do produto que se compra, e por este motivo eu acredito que a NBR 15895 soma muito no sentido de mostrar ao mercado o potencial que o metacaulim pode trazer à aplicação.

Com relação a outros materiais pozolânicos, quais as principais virtudes do metacaulim?
O metacaulim é um dos poucos materiais pozolânicos de fato produzidos para esta finalidade, enquanto que a maioria, tais como a escória de alto forno, a cinza volante e a sílica ativa são resíduos industriais gerados sem o objetivo principal de atender às especificações técnicas de mercado, ou mais ainda, a sua demanda de mercado. A exemplo disso, atualmente há uma falta generalizada de pozolanas de alta qualidade no mercado brasileiro, dado o aquecimento do setor da construção. Outra grande virtude do metacaulim está na sua relação custo-benefício. Em média, a quantidade de metacaulim utilizada na formulação (traço) é de três a dez vezes menor quando comparada às pozolanas comuns (cinza volante ou escória de alto forno) o que o torna altamente competitivo e possibilita a entrega em longas distâncias. Outro exemplo, é que atualmente levamos o produto para qualquer parte do Brasil, e exportamos para países tão distantes quanto Turquia, Angola e a comunidade europeia.

O uso do metacaulim já está bem difundido na indústria cimenteira e de concreto do Brasil?
Após mais de dez anos de atuação no Brasil pela nossa empresa, que foi pioneira na produção e comercialização do metacaulim na América Latina, eu diria que conseguimos alcançar mais de 75% de todas as empresas relacionadas à produção de cimento e concreto no Brasil. Entretanto, há ainda muito a ser feito para divulgar o produto, e mostrar todo o seu potencial no sentido de aumentar a durabilidade e as resistências mecânicas de concretos e argamassas, tornar toda a cadeia da construção muito mais sustentável e reduzir o custo de longo prazo, dada a diminuição das manutenções e aumento da vida útil das estruturas construídas com o uso do metacaulim.

O metacaulim pode (e deve) ser utilizado em qualquer tipo de obra ou aplicação que utiliza o cimento Portland, devido à longa lista de benefícios que ele proporciona. Atualmente, temos atuação tanto em obras de infraestrutura como barragens, portos e ferrovias, passando pelas edificações convencionais e incluindo aplicações mais comuns em argamassas de revestimento, mesmo aquelas produzidas em obra. Quanto ao cimento conter ou não metacaulim, é uma questão meramente referencial, já que o usuário sempre poderá adicionar o metacaulim mesmo quando ele não está presente no cimento fornecido pelo fabricante. Conforme já dito anteriormente, ter metacaulim na composição do concreto, argamassa ou pasta final, seja por adição separada ou com ele já agregado na fabricação do cimento, faz toda a diferença.

Mina de caulim em Santa Catarina: Brasil tem matéria prima abundante para produzir material pozolânico.

Em outros países, ele é um produto mais usado do que no Brasil?
Desde a década de 1980, a França e os Estados Unidos têm vasta experiência com o uso do metacaulim em obras e indústrias de produtos à base de cimento, como o concreto pré-moldado, argamassa e graute. Diria que o Brasil está entre os cinco países que mais consomem metacaulim no mundo.

Em que tipo de obras é recomendado usar a adição do metacaulim no concreto e qual a diferença do cimento que usa o produto e o que não usa o produto? O metacaulim também é usado em indústrias de refratários, tintas, papel, borrachas e produtos químicos. Nesses setores, ele é mais utilizado ou o grande cliente do produto é a indústria de cimento e concreto?
Atualmente, o metacaulim é mais utilizado na construção civil como adição para concreto, argamassa ou pasta de cimento Portland, porém, outras aplicações vêm demandando cada vez mais o produto.

Como se dá o processo de extração e fabricação do metacaulim?
O metacaulim é produzido a partir do caulim, mineral especial existente em algumas regiões do Brasil. Para que haja plena compreensão desta questão, o caulim está para o metacaulim assim como o calcário e a argila estão para o cimento Portland, ou seja, não se pode confundir o produto final com a matéria prima, já que possuem propriedades bem diferentes. Conforme foi comentado anteriormente, vale ressaltar que o metacaulim é uma das poucas pozolanas que provém de processo de produção específico para este fim, não sendo um resíduo industrial como outras pozolanas.

O Brasil tem reservas de matéria prima para produzir metacaulim ou precisa importar?
Nossa empresa, a Metacaulim do Brasil, tem estrutura e capacidade produtiva para atender a toda a demanda nacional pelo produto, bastando nos readequarmos com base no tamanho do mercado. Temos crescido em média 20% ao ano nos últimos quatro anos, por meio de ampliação do processo de produção com a aquisição de equipamentos apropriados e, portanto, nunca houve ou haverá a necessidade de importar o produto, salvo no caso de demandas específicas que exijam algum critério especial ou limitação da propriedade do produto. Neste caso, a importação pode ser necessária temporariamente, até que tenhamos condições de nos readequarmos para atender às exigências da aplicação.

Sobre o ponto de vista da sustentabilidade, quais as vantagens de se usar a adição de metacaulim no concreto?
O metacaulim reduz as manutenções periódicas e aumenta a vida útil do concreto. Como a grande maioria das obras são construídas com o uso do concreto, este passa a ser a essência da estrutura e seu principal suporte. Com isso, é possível concluir que, no longo prazo, o uso do metacaulim reduz o custo total de manutenção ou reconstrução em proporção inversa ao prazo de vida-útil. Para exemplificar esta questão, é possível comprovar por meio de ensaios acelerados em laboratório que o uso do metacaulim evita o surgimento de patologias no concreto durante a sua vida, tais como a corrosão de armaduras, as expansões ou deteriorações causadas pela reatividade álcali-agregado, pelo ataque por sulfatos ou outros agentes agressivos. A correta manipulação destes resultados mostra que a vida útil do concreto pode ser facilmente dobrada e, com isso, o custo total da obra passa a ser reduzido pela metade (inversamente proporcional ao prazo de vida útil). Em outras palavras, o proprietário de uma barragem, de um porto ou de uma ferrovia terá, no longo prazo, duas obras pelo preço de uma – é simples assim – e a natureza agradece, pois o consumo de recursos naturais também passa a ser reduzido pela metade no longo prazo, visando manter a obra de pé e em serviço.

Entrevistado
Guilherme Gallo, palestrante do 6º South America Concrete Show e diretor de qualidade e comércio da Metacaulim do Brasil Indústria e Comércio Ltda
Curriculo
– Guilherme Gallo é engenheiro civil graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
– Mestre em engenharia de materiais pela UFMG
– Diretor de qualidade e comércio da Metacaulim do Brasil Indústria e Comércio Ltda
Contato: gallo@metacaulim.com.br
Créditos foto: Divulgação

Jornalista responsável: Altair Santos – MTB 2330
VEJA TAMBÉM NO MASSA CINZENTA

MANTENHA-SE ATUALIZADO COM O MERCADO

Cadastre-se no e receba o informativo semanal sobre o mercado da construção civil