Cimento Itambé

Portal Itambé
Ligue-nos

Aeroportos do PR são os mais contemplados com reformas

Grandes Obras, Infraestrutura, Mercado da Construção 17 de janeiro de 2018

Oito terminais receberam recursos federais para ampliar pistas, reformar salas de embarque e desembarque, além de outras estruturas

Além do aeroporto Afonso Pena, eleito o melhor do país, os terminais regionais aeroportuários do Paraná estão entre os mais contemplados com recursos para reformas. Encontra-se em processo de ampliação e melhorias de infraestrutura os aeroportos de Londrina, Maringá, Cascavel, Foz do Iguaçu e Ponta Grossa. Também serão preparados para receber voos comerciais os terminais de Pato Branco, Umuarama e Guarapuava. A modernização envolve recursos federais e estaduais. Somados, os aportes chegam a quase 500 milhões de reais. A expectativa é de que boa parte das obras seja finalizada em 2018.

Aeroporto de Foz do Iguaçu atendeu dois milhões de passageiros em 2017, mesmo sem ainda poder receber aviões de grande porte

Aeroporto de Foz do Iguaçu atendeu dois milhões de passageiros em 2017, mesmo sem ainda poder receber aviões de grande porte

Londrina está em fase final, Maringá e Cascavel terão as pistas ampliadas e Foz do Iguaçu ganhará um novo pavimento em sua área de pouso, que possui 2.195 metros de comprimento e 45 metros de largura. Haverá a substituição do asfalto em todo o trecho, junto com o trabalho de fresagem.  Segundo a Infraero, a restauração da pista vai permitir nova certificação operacional, a fim de que o aeroporto se enquadre aos padrões internacionais de segurança. Em 2017, passaram pelo terminal de Foz do Iguaçu mais de dois milhões de passageiros. O crescimento em comparação a 2016 foi de 12%.

Ao longo de todo o ano de 2018, o aeroporto de Foz do Iguaçu estará em reforma. O investimento será de 10,7 milhões, mas a principal obra segue adiada: ampliar a pista para 3.450 metros de comprimento e 60 metros de largura, além de recapeá-la com concreto, usando a tecnologia whitetopping (camada de concreto sobre asfalto). Isso possibilitaria ao terminal receber voos internacionais regulares, charters e de cargueiros, operados com aeronaves da família Airbus A-330/340 ou Boeing 747. O valor estimado desta ampliação é de R$ 78 milhões e também depende da desapropriação de terras no entorno do aeroporto.

Maringá e Londrina

Em Maringá, a ampliação da pista do aeroporto regional Sílvio Name Júnior está garantida. A área de pouso e decolagem será estendida em 280 metros, passando de 2.100 metros para 2.380 metros de comprimento por 45 metros de largura. Com a obra, o terminal poderá receber aviões como o Boeing 757-300, com capacidade superior a 200 lugares. Atualmente, a maior aeronave que pousa em Maringá é o Boeing 737-800. O valor do investimento é de R$ 119,35 milhões, dos quais R$ 112,08 milhões vêm do ministério dos Transportes e R$ 7,27 milhões do município. A reforma já está em andamento e será concluída até a metade de 2019.

Outra ampliação de pista vai ocorrer no aeroporto de Ponta Grossa, conhecido como Aeroporto de Sant’Ana. O investimento de 4,862 milhões de reais permitirá que o terminal receba voos comerciais. Já Cascavel ganhará melhorias no terminal de passageiros, dobrando a capacidade de 200 mil pessoas por ano para 400 mil/ano. Em Londrina, as novas salas de embarque e desembarque entraram na fase final de execução. A ampliação vai triplicar a capacidade do terminal. Por ano, as chegadas e saídas de passageiros na cidade do norte do Paraná ultrapassam um milhão. A previsão é que a reforma seja concluída no primeiro semestre de 2018.

Entrevistado
Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil (via assessoria de imprensa)

Contato: imprensa@aviacaocivil.gov.br

Crédito Foto: AEN

Jornalista responsável: Altair Santos MTB 2330


Leia também:

1 Comentário