O coprocessamento é a operação de reaproveitamento e destinação final, em uma única operação de queima de resíduos industriais com características físico-químicas compatíveis ao processo de produção de clínquer, em fornos rotativos da indústria cimenteira. Enquanto um eficiente, seguro e econômico processo de tratamento e reciclagem de resíduos está ocorrendo, através da utilização destes como combustíveis alternativos ou substitutos de matérias-primas, um produto econômico importante está sendo produzido, o cimento.

A prática do coprocessamento de resíduos em fornos rotativos de clínquer vem sendo amplamente explorada e incentivada, sendo difundida em vários países, onde se verifica o aumento expressivo das quantidades e tipos de resíduos processados. Tal prática é plenamente compatível com a atual política mundial de preservação de recursos naturais e energéticos, apresentando-se como uma das alternativas mais seguras e eficientes para a destinação/destruição de resíduos.

Fornos de produção de clínquer podem ser utilizados para destinar uma grande variedade de resíduos, desde que demonstrado que a atividade não cause impactos ambientais, não afete as condições de segurança e saúde pública, não cause prejuízo aos equipamentos da planta e não afete a qualidade do clínquer/cimento produzido. O trabalho do Engº Ronaldo Ferrari, da Cia de Cimento Itambé, mostra que fornos de clínquer, quando adequadamente operados, apresentam-se como uma alternativa para o tratamento de resíduos.


Rio Bonito Soluções em Coprocessamento

Em 1993, a Itambé foi pioneira ao implantar o processamento de derivados industriais, denominado coprocessamento. Vinte anos depois, o dia 19 de agosto de 2013 marca o início das atividades da Rio Bonito Soluções em Coprocessamento, nova empresa do Grupo que assume as operações de coprocessamento realizadas na Fábrica.

A Rio Bonito tem como objetivo atender às necessidades atuais da Companhia, que teve a capacidade de produção ampliada com a implantação do seu Forno III. Investimentos em infraestrutura, equipamentos, pessoal e em pesquisa permitirão que a capacidade de coprocessamento seja significativamente expandida nos próximos anos, beneficiando o meio ambiente, os geradores e a cadeia produtiva na Itambé.

Contato Comercial Rio Bonito Coprocessamento
Eduardo Noviski
Fone: (41) 3388-4112 / Celular: (41) 9678-9108
Email: eduardo.noviski@cimentoitambe.com.br

Mais informações: http://coprocessamento.org.br/


Para fazer o download da apostila coprocessamento de resíduos industriais em fornos de clínquer, preencha o formulário abaixo.

Todos os campos são obrigatórios.