// Home / A Itambé
História

Desde o início das suas atividades, a Cia. de Cimento Itambé desenvolve diversos programas e serviços direcionados ao mercado da construção civil e às comunidades onde está presente. Como resultado destas ações, recebeu vários reconhecimentos e premiações. Seguindo este caminho, a Itambé constrói a sua história.


2017

  • Em março de 2017 a Itambé investe na geração de energia elétrica, através da construção do Complexo Energético Rio Turvo, integrado pela PCH das Almas, PCH Ribeirão Bonito e CGH Cachoeira Brava. Previsão de operação em 2020

2016

  • Dia 13 de julho de 2016, a Itambé inicia as operações no Centro de Distribuição de cimento encasacado em Itajaí. Instalado em uma área de 22 mil m², armazena 40 mil sacos de cimento.

2014

  • Em setembro é lançado o CP II-F-40 (Cimento Portlant Composto), com adição de 6 a 10% de fíler calcário e destaca-se pelo maior grau de finura que proporciona maiores resistências em todas as idades. *Disponível a granel.

2013

  • Dia 19 de agosto de 2013 marca o início das atividades da Rio Bonito Soluções em Coprocessamento, nova empresa do Grupo Itambé que assume as operações de coprocessamento realizadas na Fábrica.

2012

  • Em outubro de 2012 as embalagens do Cimento Itambé passaram por uma reforma completa. São cinco novos rótulos, um para cada tipo de necessidade e todos eles com dois ingredientes em comum: a qualidade que você já conhece e a mais alta tecnologia em sua elaboração.
  • Em maio, entra em operação a Linha III, ampliando em 80% a capacidade instalada de produção de cimento.

2011

  • Em novembro, a Itambé renova sua logomarca. Com traços mais modernos e atuais, ela sinaliza um ciclo de crescimento da empresa.
  • Em novembro, a Itambé renova as logomarcas de seus programas e serviços, tendo como finalidade a padronização e a identificação visual com a nova logomarca corporativa.
  • Consultas técnicas, pedidos de fornecimento e informações sobre programação de entrega.
  • Pedidos, posição de carregamento, pagamentos e histórico de compras, on line.
  • Análises de processos produtivos, estudos de dosagens, literatura técnica e pesquisas de apoio aos Clientes.
  • Treinamento de operários e profissionais, com informações sobre o uso correto do cimento nas obras.
  • Palestras e serviços para motoristas, relacionados à saúde, segurança e meio ambiente.
  • Informativo digital composto de notícias, artigos técnicos e indicadores da construção civil.
  • Compromisso com o desenvolvimento das comunidades.
  • Todos os programas da Itambé de Gestão de Qualidade, Segurança e Meio Ambiente são consolidados em um único Sistema: o SIG – Sistema Integrado de Gestão.
  • Em construção o terceiro forno da Itambé, com expectativa de operação no início de 2012.

2009

  • Em agosto, a Itambé renova a logomarca do Treinamento de Mão de Obra para Construção Civil.
  • Em março, a Cia. de Cimento Itambé passa por um upgrade em sua certificação ISO 9001* (Qualidade), passando da versão 2000 para a 2008.
    * Concedido pela SGS ICS Certificadora Ltda.

2008

  • Em julho, a Itambé anuncia investimentos para aumentar a produção de cimento, através da construção de mais um forno para produção de 1,3 milhão de toneladas de cimento por ano. Previsto para entrar em operação no segundo semestre de 2011.
  • A AFECE (Associação Franciscana de Educação ao Cidadão Especial) concede à Itambé o Selo de Empresa Solidária nos anos de 2007 e 2008. A empresa participa, desde 2005, da construção da nova sede da escola, através da doação de cimento.

2007

  • Em novembro, a Itambé conquista o prêmio pelo case Eletrofiltro Híbrido, na categoria Controle de Poluição. Esta é a segunda vez que a Cimento Itambé recebe o Prêmio Expressão de Ecologia. A primeira foi em 1994, com o case coprocessamento de resíduos sólidos.
  • Em junho, a Itambé recebe o selo de Empresa Cidadã concedido pela AFECE (Associação Franciscana de Educação ao Cidadão Especial). A distinção foi por conta de sua contribuição na construção da nova sede da instituição, através da doação de cimento. A participação da Itambé na obra ocorreu através do Pipa - Programa Itambé de Participação Social, que norteia as atividades de responsabilidade social da Empresa.
  • A partir de março, uma solução técnica adotada pela Itambé torna possível reduzir a emissão de particulados sólidos resultantes do processo de fabricação do cimento. Através da modernização do eletrofiltro da empresa, a emissão de material particulado sólido passa a ser de 2mg/Nm3, 35 vezes menor do que a quantidade permitida por lei.
    A Itambé é a primeira empresa brasileira indicada para receber a certificação OHSAS 18001 versão 2007, pela SGS ICS Certificadora.
    A primeira certificação OHSAS 18001 foi obtida pela Itambé em agosto de 2005.

2005

  • Em novembro, a Itambé recebe o Prêmio FAE-Fiep de Responsabilidade Social. Além deste prêmio, recebe o reconhecimento por suas práticas de apoio ao desenvolvimento comunitário com o "Selo de Empresa Socialmente Responsável", concedido pelo Casem - Conselho de Ação Social e Empresarial da Associação Comercial do Paraná."
  • Em agosto, a Itambé recebe a primeira auditoria externa do SIG - Sistema Integrado de Gestão, na qual é certificada pela norma OHSAS 18001* (Saúde e Segurança) - vigente até 2013, além de recertificada na ISO 9001:2000* (Qualidade) e na 14001:2004* (Meio Ambiente), comprovando que está no caminho da busca contínua pela excelência de seus produtos e serviços.
    * Concedido pela SGS ICS Certificadora Ltda.
  • Em maio, a Itambé foi certificada no Sistema de Qualidade em ISO 14001:2004 concedido pela SGS ICS.
  • A Itambé recebe a classificação de 2ª Melhor Empresa do Brasil no segmento Materiais de Construção pela Revista Exame em 2005.

2004

  • Através de esforço e dedicação a Itambé alcança o Reconhecimento como destaque no quesito Meio Ambiente da 1ª Pesquisa de Gestão de Responsabilidade Social do Sul do Brasil, baseada nos indicadores do Instituto Ethos, em julho.

2003

  • A busca constante pela excelência, rende novamente a Itambé, em agosto, os prêmios de Melhor Empresa pelas revistas Valor 1000 e Expressão.
  • Em fevereiro, a Itambé renova a logomarca do Treinamento de Mão de Obra para Construção Civil.
  • Neste mesmo ano, a Itambé comemora a graduação de 4 Estrelas no Sistema Nosa (Associação Nacional de Segurança Ocupacional) e a recomendação para a certificação ISO 14001, concedido pela SGS ICS.

2002

  • É a primeira indústria de cimento do país a receber a certificação do Sistema de Qualidade em ISO 9001 versão 2000 concedidos pela SGS ICS (o sistema é uma versão revisada e atualizada da ISO 9002, concedida à empresa em 1996.
  • Em agosto, recebe o prêmio de melhor empresa do Brasil no setor de material de construção, concedida pela edição Melhores e Maiores da Revista Exame. Além deste, recebe também o prêmio de Empresa Mais Rentável do Sul do Brasil, no setor de mineração, pela Revista Expressão.

2001

  • Em janeiro, é instituído o PIPA - Programa Itambé de Participação Social, integrando a empresa com as comunidades vizinhas através de atividades assistenciais de desenvolvimento, promovendo melhorias sociais e de qualidade de vida.
  • Em junho, a Itambé lança o Caminhos de Balsa Nova. O projeto inclui ações cooperativas envolvendo a Prefeitura Municipal de Balsa Nova e outras importantes instituições pelo desenvolvimento sustentável no município, com ênfase no resgate histórico e no estímulo ao turismo rural e de aventura.
  • Em agosto, acontece o lançamento do SORTE & P.D.C.A – Serviço de Orientação Técnica, Pesquisa e Desenvolvimento em Concretos e Artefatos, um novo programa de intercâmbio com instituições de ensino e pesquisa para garantir acesso à literatura técnica, consultorias especializadas, capacitação tecnológica e desenvolvimento de produtos que supram as necessidades do mercado.
  • Ainda em agosto, a Itambé passa a operar as 15 usinas distribuídas na Região Sul e Centro Oeste da Concrebras, que pertenciam ao grupo francês Lafarge. A mais nova empresa do grupo Itambé ganha programa de investimento em equipamentos, tecnologia e treinamento.
  • Em setembro, a Itambé é apontada pelo Valor 1000, publicação do jornal Valor Econômico e um dos importantes anuários econômicos do país, como a melhor empresa do setor de materiais de construção e decoração do Brasil. O Valor 1000 apresenta as empresas que mais se destacaram em 23 setores de atividades, de acordo com critérios de avaliação inovadores, elaborados sob a supervisão técnica da Fundação Getúlio Vargas.

2000

  • Criada em agosto, a Itambé Energética, uma subsidiária integral para comercialização de energia elétrica. A empresa surge a partir da participação da Itambé no Consórcio da Hidrelétrica Itá.
    *Associado à ABRAPCH desde abril/2015
  • Concluída a rodovia de acesso entre a fábrica da Itambé e a jazida de calcário. A estrada torna-se um verdadeiro laboratório de testes à disposição de toda a comunidade técnica - projetistas, engenheiros, consultores, fornecedores, de materiais e estudantes – apresentando diversas técnicas de pavimentação ao longo de 23 km de extensão: concreto simples, concreto armado, blocos de concreto intertravado e asfalto sobre base cimentada. Os trechos têm variações nas espessuras das camadas de revestimento e de base.
  • A Itambé é uma das empresas que está contribuindo para fomentar o Polígono de Pesquisas do Paraná. Trata-se de uma iniciativa da UFPR que pretende tornar o estado um pólo tecnológico de referência no Brasil na área da construção civil.
    É instalado o Escritório Regional de Londrina-PR sob a responsabilidade do Sr. Urbano Antonio Ferri.

1999

  • A empresa firma parceria com a Unicons - Universidade Livre da Construção - para levar o programa Timão aos construtores de Curitiba e Região, com o apoio do Sinduscon/PR. Com a Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUC, outra parceria resulta no Programa de Desenvolvimento Tecnológico Industrial - PDTI - cuja finalidade é monitorar o desempenho do pavimento de concreto de acesso à Fábrica da Itambé. É instalado o Escritório Regional de Florianópolis - SC sob a responsabilidade do Eng.º Fernando Brandes. É lançado o CP V-ARI RS (Cimento Portland de alta resistência inicial resistente a sulfatos).

1998

  • Iniciativa da Itambé em difundir a tecnologia do pavimento rígido recebe o prêmio Excelência Mineral, outorgado pela Revista Minérios & Minerales. O CEFET-PR, elege a Cimento Itambé como Empresa do Ano, na área de construção civil. A Itambé inicia um programa de investimento de R$ 40 milhões na modernização e ampliação de sua fábrica de Balsa Nova. Neste mesmo ano é criado o Treinamento Itinerante de Mão de Obra Timão. A Itambé lança mais um produto no mercado o Cimento Portland de Alta Resistência Inicial e Resistente a Sulfatos CP V-ARI-RS.

1997

  • Com recursos próprios, a empresa investe na pavimentação do trecho de 3,1 km que faz ligação com a BR-277 e o acesso à sua fábrica, em Balsa Nova (PR), aplicando a tecnologia de pavimentação em concreto.
    A Itambé lança novas embalagens para seus sacos de cimento. Diferenciadas por cores.

1996

  • Neste ano, a empresa conclui um programa de investimentos de US$ 100 milhões para a implantação de uma segunda linha, totalmente automatizada, elevando a capacidade de produção para 1,5 milhão de toneladas de cimento/ano.
    Em maio, a Itambé torna-se a primeira indústria cimenteira da Região Sul a ter seu Sistema de Qualidade em fabricação e Vendas de Cimento avaliado e certificado pelas normas ISO 9002 simultaneamente pelo INMETRO (Brasil), SGS ICS (Brasil), ANSI RAB (Estados Unidos) e NACCB (Inglaterra).
    É instalado o unidade regional de Porto Alegre - RS sob a responsabilidade do Eng.º Renato Tortorelli com o objetivo de estreitar o relacionamento com os Clientes.

1995

  • A revista Minérios & Minerales outorga o Prêmio Excelência Mineral pela iniciativa do projeto Fênix.

1994

  • Projeto Fênix de Processamento de Derivados Industriais recebe o Prêmio Expressão de Ecologia, concedido pela revista Expressão.

1993

  • Implantação do projeto Fênix que consiste no Processamento de Derivados Industriais, desenvolvido pela Itambé em parceria com as empresas Transforma Engenharia e OSM Ambiental.

1986

  • Expansão e modernização da linha de produção, com aumento da capacidade para 1.800 toneladas clínquer/dia, equivalente a 700.000 toneladas de cimento/ano.

1976

  • Expedição do primeiro saco de cimento, no dia 18 de dezembro.

1972

  • Em abril, a empresa assina contrato de fornecimento dos equipamentos para a fábrica de cimento com tecnologia via seca, processo mais moderno e econômico.

1971

  • A Itambé obtém a aprovação do Ministério da Indústria e Comércio para a construção de uma unidade industrial com capacidade para produzir 1.050 t/dia de clínquer, equivalentes a 400.000 toneladas de cimento/ano.

1970

  • Homologada a aprovação, pelo Ministério de Minas e Energia, do projeto de lavra e jazida de calcário, transformando-se em sociedade anônima em 31 de dezembro, com a denominação de CIA. DE CIMENTO ITAMBÉ.
    Ainda no mesmo ano a companhia adquire uma área de aproximadamente 60 alqueires às margens da Rodovia BR-277, no município de Balsa Nova (PR), para a implantação da fábrica.

1968

  • Fundada em 1º de março como Empresa Itambé de Mineração Ltda. A atividade centrava-se na pesquisa de produtos minerais, principalmente calcário, no município de Campo Largo-PR, na localidade de Rio Bonito.
    Já nessa época o objetivo era implantação futura de uma fábrica de cimento para atender o mercado sul-brasileiro.