Universidades têm injetado recursos em laboratórios para conseguir segurar seus mestres e doutores